Impacto do desenvolvimento econômico nas emissões de co2: uma aplicação da curva ambiental de kuznets para o mato grosso do sul

Autor:Simone Yukimi Kunimoto - Daniel Silva Boson - Michel Angelo Constantino de Oliveira - Dany Rafael Fonseca Mendes
Cargo:Mestre em Desenvolvimento Local pela Universidade Católica Dom Bosco (2018). Pós- Graduada em Gestão Empresarial e Recursos Humanos pelo Centro Universitário UNAES (2008). Graduada em Administração pelo Instituto Euro-Americano de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília (2006) - Doutor em Direito pelo UniCEUB, com distinção. Mestre em ...
Páginas:321-345
RESUMO

As atividades produtivas são recorrentes causadoras de externalidades, e a literatura é controversa quanto ao real impacto que tais atividades geram ao meio ambiente, ora informando sobre externalidades negativas, ora noticiando acerca de externalidades positivas. O presente estudo analisa o impacto do desenvolvimento econômico nas emissões de dióxido de carbono (CO2) no Mato Grosso do Sul (MS),... (ver resumo completo)

 
TRECHO GRÁTIS
321
Veredas do Direito, Belo Horizonte, v.15 n.33 p.321-345 Setembro/Dezembro de 2018
Simone Yukimi Kunimoto
Mestre em Desenvolvimento Local pela Universidade Católica Dom Bosco (2018). Pós-
Graduada em Gestão Empresarial e Recursos Humanos pelo Centro Universitário UNAES
(2008). Graduada em Administração pelo Instituto Euro-Americano de Educação, Ciência e
Tecnologia de Brasília (2006).
Email: michelangelo111@gmail.com
Daniel Silva Boson
Doutor em Direito pelo UniCEUB, com distinção. Mestre em Direito pela Universidade Ca-
tólica de Brasília. Especialista em Administração de Empresas e em Defesa da Concorrência,
ambas pela FGV. Gestor Público Federal (EPPGG) prestando assessoria jurídico-econômica
no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE). Professor de Economia e de
Direito Econômico no UniCEUB.
Email: daniel.boson@cade.gov.br
IMPACTO DO DESENVOLVIMENTO
ECONÔMICO NAS EMISSÕES DE CO2: UMA
APLICAÇÃO DA CURVA AMBIENTAL DE
KUZNETS PARA O MATO GROSSO DO SUL
http://dx.doi.org/10.18623/rvd.v15i33.1322
Michel Angelo Constantino de Oliveira
Doutor em Economia pela Universidade Católica de Brasília (UCB), Mestre em Desenvolvi-
mento Local (UCDB) e Administrador. Professor nos Programas de Doutorado em Ciências
Ambientais e Sustentabilidade Agropecuária e em Desenvolvimento Local. Pesquisador da
área de Políticas Públicas Agroambientais, Economia Comportamental, Economia Regional e
Econometria (Métodos Quantitativos).
Email: michelangelo111@gmail.com
Dany Rafael Fonseca Mendes
Mestrado em Análise Econômica do Direito pela UCB (2014), bacharelado em Direito pela
UFOP (2008). Consultor (OAB/DF 36620). Professor Adjunto do UniCEUB.
Email: rafael.dany@gmail.com
RESUMO
As atividades produtivas são recorrentes causadoras de externalidades, e a
literatura é controversa quanto ao real impacto que tais atividades geram ao meio
ambiente, ora informando sobre externalidades negativas, ora noticiando acerca de
externalidades positivas. O presente estudo analisa o impacto do desenvolvimento
econômico nas emissões de dióxido de carbono (CO2) no Mato Grosso do Sul
(MS), compreendendo o período entre 2002 e 2016. Para a realização das análises,
cinco setores foram investigados: agropecuária, energia, mudança e uso da terra,
processos industriais e resíduos, todos relacionados com PIB (Produto Interno
Bruto) per Capita de formato linear e quadrático, conforme teoria de Kuznets,
como fontes de desenvolvimento econômico. A pesquisa foi exploratória, inédita
e baseada em modelos econométricos. Os resultados empíricos indicam que, ao
longo do período avaliado, os impactos do desenvolvimento econômico foram
negativos nas emissões de dióxido de carbono totais para o Mato Grosso do Sul.
O modelo econométrico de resíduos apresentou a melhor signicância, sendo
controverso quanto aos resultados em países desenvolvidos; para os demais
modelos, os setores apresentaram o formato de “U”; e o setor de mudança e uso da
terra apresentou a teoria da curva ambiental de Kuznets (“U” invertido). Quando
IMPACTO DO DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO NAS EMISSÕES DE CO2: UMA APLICAÇÃO DA CURVA AMBIENTAL
322 Veredas do Direito, Belo Horizonte, v.15 n.33 p.321-345 Setembro/Dezembro de 2018
comparado aos estados brasileiros industrializados, o Mato Grosso do Sul se
mostra incipiente em seu desempenho econômico; porém, ao analisar a trajetória
da sustentabilidade ambiental, medida pelas emissões de CO2, o MS apresenta
melhores números empiricamente constatados.
Palavras-chave: Desenvolvimento Econômico; Meio Ambiente; Economia;
Econometria; Modelagem Econométrica.
ECONOMIC DEVELOPMENT’S IMPACT
ON CO2 EMISSION: AN APPLICATION OF
ENVIRONMENTAL KUZNETS CURVE IN MATO
GROSSO DO SUL
ABSTRACT
Productive activities are recurrent causes of externalities, and the literature
is controversial as to the real impact that these activities generate on the
environment, sometimes informing about negative externalities, or reporting
on positive externalities.The present study analyzes the impact of economic
development on carbon dioxide (CO 2 ) emissions in Mato Grosso do Sul (MS),
covering the period between 2002 and 2016 .In order to carry out the analyzes, ve
sectors were investigated: agriculture, energy, land use change and use, industrial
processes and residues, all related to GDP per capita of linear and quadratic
format, according to Kuznets theory, as sources of economic development.
The research was exploratory, unpublished and based on econometric models
.The empirical results indicate that, during the period evaluated, the impacts
of economic development were negative in the total carbon dioxide emissions
for Mato Grosso do Sul. The econometric model of residues presented the best
signicance, being controversial about the results in countries developed; for the
other models, the sectors presented the “U” format; and the land use and change
sector introduced the Kuznets’ (“U” inverted) environmental curve theory.When
compared to the industrialized Brazilian states, Mato Grosso do Sul is incipient
in its economic performance; However, when analyzing the environmental
sustainability trajectory, as measured by CO 2 emissions , the MS presents better
empirically veried numbers.
KEYWORDS: Economic Development; Environment; Economy; Econometrics;
Econometric Modeling.

Para continuar a ler

PEÇA SUA AVALIAÇÃO