A espionagem aliada no Brasil durante a Segunda Guerra Mundial: cotidiano e política em Belém na visão da inteligência militar norteamericana

Autor:Alexandre Fortes
Cargo:Professor Adjunto, Departamento de História, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Brasil
Páginas:81-115
RESUMO

O trabalho da inteligência aliada no Brasil durante a Segunda Guerra Mundial produziu documentos altamente relevantes, que há várias décadas vêm sendo utilizados pelos historiadores dedicados à análise do período. A montagem e funcionamento das redes de espionagem estabelecidas pelas diversas agências, entretanto, ainda não foi objeto de um estudo sistemático. O presente artigo, resultante de uma ... (ver resumo completo)

 
TRECHO GRÁTIS
DOI: http://dx.doi.org/10.5007/2175-7976.2016v22n34p81
A espionagem aliada no Brasil durante a Segunda Guerra
Mundial: Cotidiano e política em Belém na visão da inteligên-
cia militar norte-americana
Allied espionage in Brazil at World War II: Everyday life and
Politics in Belém according to the US Military Intelligence
Alexandre Fortes*
Resumo: O trabalho da inteligência aliada no Brasil durante a Segunda Guerra
Mundial produziu documentos altamente relevantes, que há várias décadas
vêm sendo utilizados pelos historiadores dedicados à análise do período. A
montagem e funcionamento das redes de espionagem estabelecidas pelas
diversas agências, entretanto, ainda não foi objeto de um estudo sistemático.
O presente artigo, resultante de uma pesquisa mais ampla sobre os impactos
sociais e políticos da Segunda Guerra Mundial no Brasil, busca contribuir
nesse sentido a partir da análise de um relatório minucioso escrito por dois
agentes da inteligência militar norte-americana que atuaram em Belém entre
maio e novembro de 1942.
Palavras-chave: Segunda Guerra Mundial; Bases aéreas; Inteligência aliada;
Belém; Afundamento de navios brasileiros; Nacionalismo de Massas
* Professor Adjunto, Departamento de História, Universidade Federal Rural do Rio de
Janeiro (UFRRJ), Brasil. Doutor em História pela Universidade Estadual de Campinas
E-mail: fortes.ufrrj@gmail.com
82
Revista Esboços, Florianópolis, v. 22, n. 34, p. 81-115, ago. 2016.
Abstract: The work of the Allied intelligence in Brazil during World War II
produced extremely relevant documents, which for many decades have been
used by historians committed to studying that moment. The setting up and the
operation of the espionage networks built by the various agencies, however,
have not yet been subjected to a systematic analysis. This article, resulting from
a larger research project focusing on the social and political impacts of World
War II in Brazil, aims to contribute in that direction based on the examination
of a detailed report written by two US military intelligence agents that were
on duty in Belém from May to November, 1942.
Keywords: World War II; Air bases; Allied Intelligence; Belém; Sinking of
Brazilian Ships; Mass Nationalism
Abaixa o braço,
Deixa de cena,
Lugar de palhaçada é no cinema.
Seu Adolto, pra que tanta valentia
Se nós queremos a democracia?
Dona Cecília já se convenceu
Que os aliados estão no apogeu.
Vocês do Eixo muito breve saberão
Que as Américas unidas vencerão.
Que bão! (breque)”
Abaixa o braço, Elpídio Viana e Nelson Trigueiro, 1944
Objeto de estudo consagrado nos trabalhos de especialistas em relações
internacionais e estudos militares, jornalistas e memorialistas, o envolvimento
do Brasil na Segunda Guerra Mundial apenas recentemente passou a receber
   
sobre a relação entre o Estado Novo e os trabalhadores, por exemplo, por
várias décadas passou ao largo do debate internacional sobre o impacto das
experiências de Guerra Total no estabelecimento de sistemas de regulação do
trabalho e no fortalecimento de direitos sociais.1
Resultante do projeto de pesquisa “Os impactos da Segunda Guerra
2, este artigo baseia-
se em documentação inédita: um relatório de 86 páginas, acompanhado por
dezenas de fotos, registrando a atuação de dois agentes especiais do Counter
Intelligence Corps do Exército norte-americano em Belém, entre maio e
novembro de 1942.3
A análise dessa fonte peculiar possui dois objetivos. Em primeiro lugar,
ao expor detalhes sobre a atuação da inteligência militar norte-americana no
Brasil, lançamos luzes sobre um dos aspectos menos conhecidos da aliança
83
Revista Esboços, Florianópolis, v. 22, n. 34, p. 81-115, ago. 2016.
estabelecida entre os dois países naquele momento histórico. Em segundo lugar,
reconstituímos aspectos dos processos sociais e políticos que perpassam um
importante centro urbano brasileiro num momento em que a experiência da

Esperamos que esse exercício demonstre o quanto a integração de campos
de conhecimento especializado distintos pode renovar nossa compreensão de

do debate acadêmico sobre elas.
A espionagem aliada e o Brasil
     
espionagem aliada no Brasil durante a Segunda Guerra Mundial diz respeito à
atuação do Federal Bureau of Investigation (FBI), dirigido pelo lendário Edgar
J. Hoover. Frank McCann, em seu clássico livro sobre a aliança Brasil-Estados
Unidos, menciona que já em 1938 o ministro das Relações Exteriores do Brasil,
Oswaldo Aranha, solicitou ao subsecretário de Estado norte-americano Sumner
Welles o envio de um agente o FBI ao Brasil para “organizar um serviço secreto
4 Já Martha Huggins registra que em 24 de junho de 1940 Hoover
assumiu “completa responsabilidade por toda atividade norte-americana de
Special Intelligence
Service   
   
memorando assinado por Adolf A. Berle, então subsecretário de Estado e
posteriormente embaixador no Brasil.5
O suposto monopólio latino-americano de Hoover, entretanto, não
impedia que outras agências norte-americanas atuassem na região, criando

a arbitrar. Antônio Pedro Tota relata que em 1941 Nelson Rockefeller, chefe
do   (OCIAA) e William
Donovan, então   (COI), desentenderam-se em
relação à realização de transmissões de rádio para a América Latina. Diante
   
as repúblicas americanas seriam feitas apenas pelo OCIAA.6 Tota extrai do
embate entre Rockefeller e Donovan a conclusão de que a OSS “manteve o

análises dos agentes de Donovan sobre a situação política e social brasileira
(particularmente no aspecto racial), assim como suas recomendações em relação
aos cenários para a ação militar norte-americana no país.7 Parece-nos, porém,
que as onze caixas de documentos da OSS referentes ao Brasil no período8 ainda
merecem uma avaliação mais detalhada.9 Num estudo preliminar, é possível


Para continuar a ler

PEÇA SUA AVALIAÇÃO