Breve história das classificações em psiquiatria

Autor:Fernanda Martinhago - Sandra Caponi
Cargo:Pós-doutoranda do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas da Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil. Doutora em Antropologia e Comunicação pela Universitat Rovira i Virgili, Espanha, com mencão Doutorado Internacional Cum Laude. Estágio doutoral na Universidad de la República, Uruguay. Doutora...
Páginas:73-90
RESUMO

Na sociedade contemporânea há um grande número de pessoas diagnosticadas com transtornos mentais em diversos continentes. Diante deste contexto, busca-se delinear a trajetória histórica das classificações em psiquiatria, desde o século XIX até a atualidade. A primeira tentativa de classificações de patologias psiquiátricas foi em 1840 a partir da medição da frequência de duas categorias. A última ... (ver resumo completo)

 
TRECHO GRÁTIS
R. Inter. Interdisc. INTERthesis, Florianópolis, v.16, n.1, p.74-91 Jan-Abr 2019
ISSN 1807-1384 DOI: https://doi.org/10.5007/1807-1384.2019v16n1p73
Artigo recebido em: 01.06.2018 Revisado em 07.08.2018 Aceito em: 30.08.2018
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons
BREVE HISTÓRIA DAS CLASSIFICAÇÕES EM PSIQUIATRIA
1
Fernanda Martinhago
2
Sandra Caponi
3
Resumo:
Na sociedade contemporânea há um grande número de pessoas diagnosticadas
com transtornos mentais em diversos continentes. Diante deste contexto, busca-se
delinear a trajetória histórica das classificações em psiquiatria, desde o século XIX
até a atualidade. A primeira tentativa de classificações de patologias psiquiátricas
foi em 1840 a partir da medição da frequência de duas categorias. A última
classificação que antecede o primeiro Manual Diagnóstico e Estatístico de
Transtornos Mentais (DSM) surge em 1918, com 22 categorias. No ano de 1952 é
publicada a primeira edição do DSM, posteriormente, o Manual foi reformulado até a
quinta edição, lançada em 2013. As classificações em psiquiatria foram criadas com
a finalidade de obter dados estatísticos sobre a população e buscar uma linguagem
universal sobre as patologias mentais. Na prática clínica há muitas controvérsias em
relação as classificações em psiquiatria, pois esta rompe com as teorias de cunho
crítico filosófico que constituíam as características das patologias mentais. A história
nos mostra que houve uma fissura no modo de entender o sofrimento psíquico, e ali
esvaíram-se a subjetividade e a história de vida dos sujeitos.
Palavras-chave: Psiquiatria. Classificação. Manual Diagnóstico e Estatístico de
Transtornos Mentais.
BRIEF HISTORY OF CLASSIFICATIONS IN PSYCHIATRY
Abstract:
In contemporary society, there is a large number of people diagnosed with mental
disorders in several continents. In this context, we seek to delineate the historical
trajectory of classifications in psychiatry, from the nineteenth century to the present
day. The first attempt to classify psychiatric disorders was in 1840 from the frequency
1
O presente artigo resulta de uma parte da pesquisa realizada para a tese doutoral, desenvolvida de
2013 a 2017. Uma primeira versão do texto foi elaborada para o 15º Seminário Nacional da História
da Ciência e da Tecnologia, realizado em Florianópolis/SC, em 2016.
2
Pós-doutoranda do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Hum anas da
Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil. Doutora em Antropologia e
Comunicação pela Universitat Rovira i Virgili, Espanha, com mencão Doutorado Internacional Cum
Laude. Estágio doutoral na Universidad de la República, Uruguay. Doutora em Ciências Humanas
pela Universidade Federal de Santa Catarina, com sanduíche/cotutela na Universitat Rovira i Virgili,
Itália. E-mail: martinhagofernanda@gmail.com
3
Doutora em Lógica e Filosofia da Ciência pela Universidade de Campinas. Pós-doutorado na
Universidade de Picardie, França, e Pós-doutorado Sênior na EHESS, Paris- França. Professora
Titular do Departamento de Sociologia e Ciência Política da Universidade Federal de Santa Catarina,
do Doutorado Interdisciplinar em Ciências Humanas, do Programa de Pós-Graduação em Sociologia
Política, do Programa de Mestrado profissional em Saúde Mental da mesma Instituição, Florianópolis,
SC, Brasil. E-mail: sandracaponi@gmail.com
74
measurement of two categories. The last classification that precedes the first
Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders (DSM) appears in 1918, with
22 categories. In 1952, the first edition of the DSM was published, and later the
Manual was reformulated until the fifth edition, which was launched in 2013.
Classifications in psychiatry were created to obtain statistical data on the population
and to seek a universal language on mental pathologies. In clinical practice, there are
many controversies regarding the classifications in psychiatry since this breaks with
the critical philosophical theories that constituted the characteristics of the mental
pathologies. History shows us that there was a fissure in the way of understanding
psychic suffering, and from there the subjectivity and the life history of the subjects
were extinguished.
Keywords: Psychiatry. Classification. Diagnostic and Statistical Manual of Mental
Disorders.
BREVE HISTORIA DE LAS CLASIFICACIONES EN PSIQUIATRÍA
Resumen:
En la sociedad contemporánea, hay un gran número de personas diagnosticadas
con trastornos mentales en varios continentes. En este contexto, buscamos delinear
la trayectoria histórica de las clasificaciones en psiquiatría, desde el siglo XIX hasta
la actualidad. El primer intento de clasificar los trastornos psiquiátricos fue en 1840 a
partir de la medición de frecuencia de dos categorías. La última clasificación que
precede al primer Manual Diagnóstico y Estadístico de los Trastornos Mentales
(DSM) aparece en 1918, con 22 categorías. En 1952, se publicó la primera edición
del DSM, y luego se reformuló el Manual hasta la quinta edición, que se lanzó en
2013. Se crearon clasificaciones en psiquiatría para obtener datos estadísticos sobre
la población y buscar un lenguaje universal sobre patologías mentales. En la práctica
clínica existen muchas controversias con respecto a las clasificaciones en
psiquiatría, ya que esto rompe con las teorías filosóficas críticas que constituyen las
características de las patologías mentales. La historia nos muestra que h ubo una
fisura en la forma de entender el sufrimiento psíquico, y con esto se desvanecieron
la subjetividad y la historia de vida de los sujetos.
Palabras clave: Psiquiatría. Clasificación. Manual Diagnóstico y Estadístico de los
Trastornos Mentales.
1 INTRODUÇÃO
Na contemporaneidade há um número exorbitante de pessoas diagnosticadas
com transtornos mentais em todas as partes do mundo. Segundo Whitaker (2011), a
história contada para a sociedade é a de que a psiquiatria havia progredido no
tratamento dos transtornos mentais, os pesquisadores estariam descobrindo as
causas biológicas destes transtornos e a indústria farmacêutica havia desenvolvido
medicamentos eficazes para o tratamento. Porém, ao fazer uma análise da
incidência de transtornos mentais dos últimos 50 anos, Whitaker (2011) constatou
que há uma verdadeira epidemia de transtornos mentais. Esta epidemia instiga

Para continuar a ler

PEÇA SUA AVALIAÇÃO