J

Autor:Raphael Miziara
Páginas:132-137
 
TRECHO GRÁTIS
– J –
JOB CRAFTING
(229)  No original: We propose that employees craft their jobs by changing cognitive, task, and/or relational boundaries to
shape interactions and relationships with others at work. These altered task and relational congurations change the design and
social environment of the job, which, in turn, alters work meanings and work identity. We oer a model of job crafting that spec-
ies (1) the individual motivations that spark this activity, (2) how opportunities to job craft and how individual work orien-
tations determine the forms job crafting takes, and (3) its likely individual and organizational eects. (WRZESNIEWSKI,
Amy; DUTTON, Jane E. Crafting a Job: Revisioning Employees as Active Crafters of Their Work. In: Academy of
Management Review. vol. 26, n. 2. Disponível em: <hps://journals.aom.org/doi/10.5465/amr.2001.4378011>. Aces-
so em: 21 nov. 2018.
O job crafting é uma ferrramenta de organização
empresarial por meio da qual se institui uma série de
ações proativas por parte do empregado que busca
alterar o trabalho, buscando adequá-lo aos valores e
interesses do indivíduo.
O conceito de job crafting foi introduzido por
Amy Wrzesniewski e Jane E. Dutton. Ao tratar do
tema as autoras assim resumem sua proposta:
Propomos que os empregados elaborem
seus trabalhos alterando os limites cog-
nitivos, de tarefa e/ou relacionais para
moldar as interações e os relacionamen-
tos com os outros no trabalho. Essas con-
gurações de tarefas e relações alteradas
mudam o design e o ambiente social do
trabalho, o que, por sua vez, altera os
signicados e a identidade do trabalho.
Oferecemos um modelo de trabalho que
especica (1) as motivações individu-
ais que desencadeiam essa atividade,
(2) como as oportunidades de trabalho e
como as orientações de trabalho indivi-
duais determinam as formas de trabalho
empregadas e (3) seus prováveis efeitos
individuais e organizacionais.(229)
Logo, o job crafting se consubstancia num pro-
cesso com mudanças físicas e cognitivas, iniciadas
pelos indivíduos para alterar a tarefa ou as relações
envolvidas em seu trabalho.
Muitas vezes as tarefas e a modelagem da for-
ma como as coisas devem ser feitas dentro de uma
determinada organização são rígidas e xadas de
cima para baixo, ou seja, predeterminadas pelo alto
escalão. E, tudo isso congura e molda o signicado
e a identidade do trabalho. Na perspectiva do job
crafting, os ajustes são realizados proativamente de
baixo para cima, em contraposição ao redesenho
clássico do trabalho que enfatiza as ações de gesto-
res (“de cima para baixo”) para modicar as tarefas
e as relações de trabalho dos subordinados. O job
crafting é a antítese do job description. Em outros
termos, fazer job crafting é agir de forma diferente
ao que está descrito nas atividades.
Job crafting, em tradução, signica trabalho arte-
sanal. Guardadas as devidas proporções, é isso que
que se propõe. É como se os empregados, sozinhos
e de forma proativa redimensionassem a modelagem
institucional do ambiente organizacional, de forma
artesanal.
Desse modo, o job crafting vai possibiligar a cap-
tura das diferentes ações informais dos trabalhado-
res, para moldar e redenir seus trabalhos, alterando
limites e fronteiras, de forma a alinhá-los a seus inte-
resses e valores. Isso gerará um sentimento de maior
pertencimento ao empregado, pois a reconguração
das funções por ele desempenhadas vão deixá-las
mais signicativas e alinhadas com seus propósitos.
Segundo as autoras, o job crafting funda-se em três
pilares, que podem ser assim resumidos: 1) Constru-
ção da tarefa ou task crafting, que consiste na altera-
ção ou a remodelagem das atividades e tarefas do dia a
dia. Por exemplo, uma diretora operacional que passa
a ser responsável pela produção de eventos por acredi-
tar ser organizada e boa em negociações; 2) Constru-
ção das relações ou relation crafting, que é a alteração
da natureza ou da extensão das interações com as pes-
soas (como e para quem o trabalho é executado). É o
caso de um diretor administrativo, por exemplo, poder
fazer mentorias com jovens associados como forma
de se conectar com a próxima geração; e, por m, 3)
Construção cognitiva ou cognitive crafting, entendi da

Para continuar a ler

PEÇA SUA AVALIAÇÃO