• A perícia judicial. Como redigir laudos e argumentar dialeticamente 4a Edição

Editora:
LEUD - Livraria e Editora Universitária de Direito
Data de publicação:
2013-07-31
Autores:

(Doutor em Semiótica e Linguística Geral (com enfâse em Laudos Periciais) pela USP)
ISBN:
978-85-7456-289-6

Descrição:

O livro pretende conceituar, de formas sintéticas e em linguagemao alcance de leigos em direito e principiantes, o que é um processo judicial e qual o papel desses profissionais no seu desenvolvimento. Discorre sobre a perícia como gênero de prova jurídica, especificando as características de suas espécies (exame, vistoria, avaliação, etc.). Detalha a forma de compor laudos técnicos, explanando os pormenores da atuação de cada um. Mostra como pode ser subdividida a estrutura de um laudo, quais suas principais virtudes e os vícios a serem nele evitados de maneira prática, por meio de exemplos. A dialética - descrição exata do real, segundo Marx, ou a arte do diálogo, segundo Aurélio - deve reger a redação do laudo para conseguir expressar o pensamento do seu autor a fim de incutir em seus leitores adequadamente seu pensamento e permitir aos magistrados aplicar o direito e compor o conflito dos interesses entre os homens.
Ao mesmo tempo, apresenta excertos de decisões judiciais, enfocando a forma como os magistrados examinam os laudos e aquilo que esperam da prova pericial; aponta os principais tipos de ações que envolvem perícias de forma a mostrar o amplo campo profissional de atuação do engenheiro como auxiliar do Juiz.
Aos doutos, o livro pouca utilidaden terá, pois os assuntos nele abordados são corriqueiros, embora digam respeito a um dos ramos da engenharia ainda novo, porém em acelerado desenvolvimento nas últimas décadas. Terão eles, inobstante, a oportunidade de corrigi-lo e apresentar sugestões para aprimirá-lo em eventual segunda edição.
Procuraram seus autores imprimir-lhe cunho didático, o que justifica os numerosos exemplos de laudos que o integram.