Referências

Autor:Luiz Fernando Coelho
Páginas:497-506
 
TRECHO GRÁTIS

Page 497

AGUIAR, Odílio Alves (Org.). et al. Filosofia e direitos humanos. Fortaleza: Universidade Federal do Ceará, 2006.

ALEXY, Robert. El concepto y la validez del derecho. Trad. Jorge M. Sena. 2. ed.
Barcelona: Gedisa, 1997.

ANDRADE FILHO, Francisco Antônio de. Igreja e ideologias na América Latina segundo Puebla. São Paulo: Ed. Paulinas, 1982.

APEL, Karl-Otto. La ética del discurso como ética de la responsabilidad: una transformación postmetafísica de la ética de Kant. In: FORNET-BETANCOURT, Raúl. Fundamentación de la ética y filosofia de la liberación. México: Siglo Veintiuno, 1992.

. Transformação da filosofia. São Paulo: Loyola, 2000.

. Fundamentação última não-metafísica? In: STEIN, Ernildo; BONI, Luís A. de. (Org.). Dialética e liberdade. Petrópolis: Vozes, 1993.

APEL, Karl-Otto; DUSSEL, Enrique. Ética del discurso y ética de la liberación.
Madrid: Trotta, 2004.

ARENDT, Hannah. Da revolução. Brasília: Universidade de Brasília, 1988.

. Origens do totalitarismo. Trad. Roberto Raposo. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

ASTESANO, Eduardo. Historia ecológica y social de la humanidad. Buenos Aires:
Castañeda, 1979. 1 v.

Page 498

ASÚA, Luis Jiménez de. Tratado de derecho penal. t. 1 . 5. ed. Buenos Aires: Losada, 1992.

AUMONIER, Nicolas; BEIGNIER, Bernard; LETELLIER, Philippe. L’euthanasie. 5. ed. Paris: PUF, 2010.

Barbosa, Rui. Obras completas de Rui Barbosa. t. 3. Rio de Janeiro: Senado Federal, 1914. 41 v.

BARROSO, Luís Roberto. Curso de direito constitucional contemporâneo. São

Paulo: Saraiva, 2009.

BEAUVOIR, Simone de. La femme indépendante: extraits du deuxième sexe. Paris:

Gallimard, 2008.

BECKER, Idel. Pequena história da civilização ocidental. 6. ed. São Paulo: Nacional, 1973.

BESSONE, Darcy. O mundo, o Brasil, o homem. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais, 1966.

BIDART CAMPOS, Germán J. Tratado elemental de derecho constitucional argentino: el derecho internacional de los derechos humanos y la reforma constitucional de 1994. Buenos Aires: Ediar, 1995.

BIELEFELD, Heiner. Filosofia dos direitos humanos. São Leopoldo: Unisinos, 2000.

BOBBIO, Norberto. A era dos direitos. Trad. Carlos Nelson Coutinho. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

BOBBIO, Norberto. et al. Dicionário de política. Trad. Luís Guerreiro Pinto Cacais et al. Brasília: Universidade de Brasília, 1986.

BOFF, Leonardo. Fundamentalismo: a globalização e o futuro da humanidade. Rio de Janeiro: Sextante, 2002.

Borges, Luiz Otávio. Estado e corrupção: comentários dispersos. Observatório da Imprensa, São Paulo, 8 jan. 2003. Disponível em: .

BOURDIEU, Pierre. Razões práticas: sobre a teoria da ação. São Paulo: Papirus, 1996.

BRYSK, Alison. (ed.). Globalization and human rights. Berkeley and Los Angeles:

University of California Press, 2002.

BUBER, Martin. Do diálogo e do dialógico. Trad. Marta Ekstein de Souza Queiroz e

Regina Weinberg. São Paulo: Perspectiva, 1982.

. Encontro: fragmentos autobiográficos. Trad. Sofia Inês Stein. Petrópolis: Vozes, 1991.

Page 499

. Eu e tu. Trad. Newton Aquiles von Zuben. 5. ed. São Paulo: Centauro, 2001.
. ¿Que es el hombre? Trad. Eugenio Ímaz. México: Fondo de Cultura Econó-mica, 1985.

BURNS, Edward McNall. História da civilização ocidental. 2. ed. Porto Alegre: Ed. Globo, 1980.

BUZANELLO, José Carlos. Objeção de consciência ao serviço militar. In: Tribuna do Advogado, jul. 1998.

CANOTILHO, José Joaquim Gomes. Direito constitucional e teoria da constituição. 3. ed. reimpr. Coimbra: Almedina, 1999.

. Constituição dirigente e vinculação do legislador. Coimbra: Ed. Coimbra, 1994.

CARVALHO, Delgado. História geral. 5. ed. São Paulo: Ed. Record, 1959. CASTORIADIS, Cornelius. A instituição imaginária da sociedade. Trad. Guy Reynard. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982.

CELSO, Affonso. Por que me ufano de meu país. 7. ed. Rio de Janeiro: Livraria Garnier, 1915.

CHOMSKY, Noam. Autopsie des terrorismes. Trad. Helène Morita e Isabelle Genet.

Marseille: Serpent à plumes, 2001.

CIURO-CALDANI, Miguel Angel. Globalización/Marginación: implosión demográfica? In: Bioética e biodireito. n. 5. Rosário: Centro de Investigaciones de Filosofia Jurídica y Filosofia Social, 2000.

COELHO, Luiz Fernando. Teoria crítica do direito. 3. ed. Belo Horizonte: Del Rey, 2003.

. Introdução à crítica do direito. Curitiba: Livros HDV, 1983.
. Fumaça do bom direito: ensaios de filosofia e teoria do direito. Curitiba: Bonijuris/JM Editora, 2011.

. Lógica jurídica e interpretação das leis. 2. ed. Rio de Janeiro: Forense, 1981.

. Saudade do futuro: transmodernidade, direito, utopia. 2. ed. Curitiba: Juruá, 2007.

CORREAS, Óscar. Crítica da ideologia jurídica. Porto Alegre: Fabris, 1995. COSSIO, Carlos. La teoría egológica del derecho y el concepto jurídico de libertad. 2. ed. Buenos Aires: Abeledo-Perrot, 1964.

. Teoría de la verdade jurídica. Buenos Aires: Losada, 1954. p. 84.

Page 500

COUTINHO, Jacinto Nelson de Miranda. (Org.). Canotilho e a constituição dirigente. 2. ed. Rio de Janeiro: Renovar, 2005.

DELMANTO...

Para continuar a ler

PEÇA SUA AVALIAÇÃO