Psicologia, uniformização e modernidade

AutorJosé Luiz Quadros de Magalhães, Lucas Parreira Álvares, Hugo Baracho Magalhães
Páginas30-49
1 Professor da PUC-MG, UFMG e Faculdade de Direito Santo Agostinho (Montes Claros). Mestre e
Doutor em Direito pela UFMG.
2 Graduando em Ciências do Estado pela UFMG.
3 Explicação do termo “Transmoderno” nas considerações finais.
4 Indivíduos que agiam em nome da Coroa a fim de regulamentar e regular o recolhimento de tributos
e circunscrever a exploração do trabalho indígena.
5 Em sua maioria ainda são. No Brasil, a primeira gramática produzida por uma mulher é apenas do
ano 2000. É a “Gramática de usos do português. São Paulo: Ed. UNESP, 2000. 1.037 p.” da
autora Maria Helena de Moura Neves.
6 Como em World-systems analysis: an introduction; e Alternatives: The U.S. confronts the world,
ambas de 2004.
7 Local aonde ele atua; afinal, Wallerstein é investigador sênior na Universidade de Yale.
8 Os três momentos e suas respectivas justificativas são: 1) século XVI/Evangelização; 2) século
XVIII/Civilização; 3) séculos XX e XXI/Direitos Humanos e Democracia.
9 Do original, “Terra Ethic”.
10 Manifesto Ecossocialista Internacional, que pode ser encontrado disponível em
Tj>, ou em Lowy, 2005.
11 A Nova Gazeta (tradução nossa).
12 O filme – dentro do filme – foi produzido na Bolívia com a justificativa de se economizar gastos.
PARTE II
PSICOLOGIA, UNIFORMIZAÇÃO E
MODERNIDADE
Hugo Baracho de Magalhães1
José Luiz Quadros de Magalhães2
O problema político essencial para o intelectual não é criticar os conteúdos
ideológicos que estariam ligados à ciência ou fazer com que sua prática científica
seja acompanhada por uma ideologia justa; mas saber se é possível constituir uma
nova política da verdade. O problema não é mudar a “consciência” das pessoas, ou
o que elas têm na cabeça, mas o regime político, econômico, institucional de
produção da verdade (FOUCAULT, 2013, p. 54).
1. Introdução
O conceito de Estado Moderno é diverso. Vários autores, em
áreas de conhecimento diferentes, buscam fundamentos históricos e
constroem conceitos também distintos. Alguns acreditam que a
modernidade alcançou seu fim, afirmando que se vive, atualmente,
em uma pós-modernidade, conceito também impreciso e com
significados diferentes em diversas áreas de conhecimento,
compreensão e pesquisa. O objetivo deste trabalho é compreender o
processo de formação desse Estado Moderno e demonstrar que se
vive era ainda conceituada como Estado Moderno, enfatizando o
papel da Psicologia na sua manutenção e entendimento. Para se
compreender como a Psicologia atua em favor do Estado Moderno,
primeiro tem-se que entender o conceito de modernidade, seu
processo de construção e de desenvolvimento.
Para iniciar esta análise histórica sobre a formação do Estado
Moderno, foi escolhida, juntamente com vários autores, entre eles
Henrique Dussel, a data simbólica de 1492. Este ano foi caracterizado
por três eventos marcantes que darão início ao processo de formação
do Estado Moderno: o início da invasão das Américas pelos
europeus; a expulsão dos Mulçumanos com a queda de Granada
(que marca o início da Espanha moderna como Estado nacional); e a
adoção da gramática normativa do Castelhano, idioma que passa a
ser obrigatório na nascente Espanha e marca o momento em que o
Estado moderno, em formação, começa o processo de uniformização
e controle de sua população para a construção da identidade
nacional.
Como consequência desses eventos, inicia-se a construção de um
sentimento que mais tarde virá a ser chamado de nacionalismo e
com este, a ideia do direito moderno uniformizado e uniformizador;
o exército nacional; o banco nacional; a bandeira nacional; o hino
nacional; a moeda nacional; a polícia; a burocracia estatal; o
liberalismo; o capitalismo; o socialismo; o fascismo e o nazismo; o
trabalho científico; o padrão científico; as ciências humanas, exatas e
biológicas; entre outras ideias que irão auxiliar o Estado Moderno a
se reafirmar.
Entretanto, para que servem todos estes institutos sociopolíticos?
Qual o objetivo para a construção de um Estado Moderno? Pode-se
tentar uma hipótese: o Estado Moderno foi planejado e construído
em uma época de revoltas dos servos, com objetivo de proteger os
interesses da nobreza, do rei e da burguesia.
O Estado moderno nasce na forma absolutista caracterizada pela
centralização de poder não existindo descentralização (ou separação

Para continuar a ler

PEÇA SUA AVALIAÇÃO