O poder da reputação: evidências do efeito big four sobre a opinião do auditor

Autor:Vagner Antônio Marques, Luiz Cláudio Louzada, Hudson Fernandes Amaral, Antônio Artur de Souza
Páginas:3-31
RESUMO

O presente trabalho analisou o efeito das Big Four sobre o tipo de opinião dos auditores. O estudo, descritivo, documental e quantitativo, analisou relatórios anuais de 504 empresas listadas na [B]³ no período de 2002-2012 através de estatística descritiva e regressão com dados em painel. Observou-se existir uma concentração do mercado de auditoria, pois as Big Four chegaram a auditar 75% das... (ver resumo completo)

 
TRECHO GRÁTIS
DOI: http://dx.doi.org/10.5007/2175-8069.2018v15n35p3
3
ISSN 2175-8069, UFSC, Florianópolis, v. 15, n. 35, p. 03-31, abr./jun. 2018
O poder da reputação: evidências do efeito big four sobre a opinião do
auditor
The power of reputation: evidences of the big four effect on auditor's opinion
El poder de la reputación: evidencias del efecto big four en la opinión del auditor
Vagner Antônio Marques
Doutor em Administração pela Universidade Federal de Minas Gerais
Professor Adjunto do Departamento de Ciências Contábeis da UFES
Endereço: Av. Fernando Ferrari, 514 Goiabeiras
CEP: 29075-910 Vitória/ES - Brasil
E-mail: vmarques@ufes.br
Telefone: (27) 4009-2602
Luiz Cláudio Louzada
Doutor em Administração pela Universidade Federal de Minas Gerais
Professor Adjunto do Departamento de Ciências Contábeis da UFES
Endereço: Av. Fernando Ferrari, 514 Goiabeiras
CEP: 29075-910 Vitória/ES - Brasil
E-mail: louzadalvi@gmail.com
Telefone: (27) 4009-2602
Hudson Fernandes Amaral
Doutor em Administração pela Université Pierre Mendes France Grenoble (França).
Professor Titular do Centro Universitário Unihorizontes MG
Professor Catedrático Visitante do ISEG/ULISBOA (Portugal).
Endereço: Av. Antônio Carlos, 6627 Prédio FACE Sala: 4030
CEP: 31.270-901 Belo Horizonte/MG Brasil.
E-mail: hfamaral@face.ufmg.br
Telefone: (31) 3409 7031
Antônio Artur de Souza
PhD em Management Science pela University of Lancaster
Professor Associado do DCAD/FACE/UFMG (Brasil).
Professor Catedrático Visitante do ISEG/ULISBOA (Portugal).
Endereço: Av. Antônio Carlos, 6627 Prédio FACE Sala: 4097
CEP: 31.270-901 Belo Horizonte/MG Brasil.
E-mail: artur@face.ufmg.br
Telefone: (31) 34097259
Artigo recebido em 17/10/2016. Revisado por pares em 05/07/2017. Reformulado em
11/11/2017. Recomendado para publicação em 15/06/2018 por Carlos Eduardo Facin Lavarda
(Editor-Chefe). Publicado em 30/06/2018.
Vagner Antônio Marques, Luiz Cláudio Louzada, Hudson Fernandes Amaral, Antônio Artur de Souza
4
ISSN 2175-8069, UFSC, Florianópolis, v. 15, n. 35, p. 03-31, abr./jun. 2018
Resumo
O presente trabalho analisou o efeito das Big Four sobre o tipo de opinião dos auditores. O
estudo, descritivo, documental e quantitativo, analisou relatórios anuais de 504 empresas
listadas na [B]³ no período de 2002-2012 através de estatística descritiva e regressão com dados
em painel. Observou-se existir uma concentração do mercado de auditoria, pois as Big Four
chegaram a auditar 75% das empresas, o que pode prejudicar a independência do auditor. Em
média, a probabilidade de uma empresa listada receber um relatório modificado é 6,20%.
Verificou-se ainda que ser auditado por uma Big Four e possuir Níveis Diferenciados de
Governança reduzem a probabilidade de se receber uma opinião modificada. Por sua vez,
empresas que apresentam prejuízos e a adoção do IFRS Parcial aumentaram a probabilidade de
receberem uma opinião modificada. Estes resultados contribuem com os reguladores,
investidores e auditores na sinalização dos fatores que afetam o tipo de opinião do auditor.
Palavras-chaves: Big Four; Auditoria Independente; Opinião do auditor
Abstract
The present study analyzed the effect of the Big Four audit firms on the type of auditor’s
opinion. The research was descriptive, documental and quantitative, based on descriptive
statistics and regression with panel data. It consisted in an analysis of the annual reports of
504 companies listed in the Brazilian stock exchange during the period from 2002 to 2012. It
was possible to conclude that there is a concentration in the Brazilian audit market, since the
Big Four audit firms managed to work with 75% of the companies, which could hamper the
auditor's independence. On average, the probability of a listed company receiving a qualified
report is 6.20%. It was also found that being audited by a Big Four and having differentiated
Levels of Governance reduces the probability of receiving a qualified auditor’s opinion. In turn,
companies that incur losses and the adoption of Partial IFRS are associated to a higher
likelihood of receiving a qualified opinion. These results may contribute to regulators, investors
and auditors in signaling out the factors that affect the auditor's type of opinion.
Keywords: Big Four; Independent Audit; Auditor's opinion
Resumen
El presente estudio analizó el efecto de las cuatro firmas de auditoría en el tipo de opinión del
auditor. La investigación fue descriptiva, documental y cuantitativa, basada en estadísticas
descriptivas y regresión con datos de panel. Consistió en un análisis de los informes anuales
de 504 empresas que cotizan en la bolsa de valores brasileña durante el período de 2002 a
2012. Se pudo concluir que hay una concentración en el mercado de auditoría brasileño, ya
que las cuatro firmas auditoras lograron trabajar con el 75% de las empresas, lo que podría
obstaculizar la independencia del auditor. En promedio, la probabilidad de que una empresa
cotizada reciba un informe calificado es del 6.20%. También se encontró que ser auditado por
un Big Four y tener niveles de gobierno diferenciados reduce la probabilidad de recibir la
opinión de un auditor calificado. A su vez, las compañías que incurren en pérdidas y la
adopción de NIIF Parciales están asociadas a una mayor probabilidad de recibir una opinión
calificada. Estos resultados pueden contribuir a que los reguladores, los inversores y los
auditores señalicen los factores que afectan el tipo de opinión del auditor.
Palabras clave: Big Four; Auditoría Independiente; Opinión del auditor

Para continuar a ler

PEÇA SUA AVALIAÇÃO