Os juízes no espelho: ver e ser visto

Autor:Mônica Sette Lopes
Páginas:55-60
 
TRECHO GRÁTIS
Os juízes no espelho:
ver e ser visto
Uma das versões do programa Direito é música29 to-
mou dois sambas, de temas conexos, para falar da experiência
da eticidade na concreção do direito. Foram usados Espelho, de
Paulo César Pinheiro e João Nogueira, e 14 anos, de Paulinho
da Viola. Neste texto, propõe-se o uso delas para discutir a for-
mação ética dos juízes.
O direito absorve os valores que se instalam nas vir-
tudes éticas no curso de produção das normas gerais e abstratas
e eles são retomados no processo de aplicação para prevenção
ou para solução de conitos. É neste contexto que se apresenta
a gura do juiz como intermediário entre o direito e o conito,
entre a lei e a realidade, entre o Estado e as partes.
A sua conduta constitui a parcela mais visível da
concreção da eticidade no direito, como se nele se compuses-
se a metáfora viva da justiça em procedimento, como se dele
29
O programa, escrito e produzido pela autora, é apresentado desde setem-
bro de 2007 na Rádio UFMG, onde é produzido (104,5FM, Belo Horizonte,
ou www.ufmg.br,) e retransmitido pela Rádio Justiça (104,7FM, Brasília, ou
www.radiojustica.jus.br), pela Rádio Nacional-AM de Brasília e pela Rádio
Educativa Joinville Cultural - FM. Cf. LOPES, 2010-b.

Para continuar a ler

PEÇA SUA AVALIAÇÃO