A exportação do trabalho escravo contemporâneo: internacionalização do Modelo Sucroenergético Brasileiro Para a África

Autor:Viviane Regina da Silva - Rogério Santos da Costa - Leonardo Secchi
Cargo:Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) - Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL) - Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)
Páginas:34-42
RESUMO

O objetivo deste ensaio foi expor ao debate a problemática da exportação de um modelo perverso de trabalho escravo por meio da Cooperação Internacional do Brasil com países africanos no setor sucroenergético. O ensaio enfatiza, ainda, que, tendo em vista os conflitos geopolíticos decorrentes da escassez de petróleo, as mudanças climáticas globais e a crescente demanda por combustíveis em uma... (ver resumo completo)

 
TRECHO GRÁTIS
R
. Pol. Públ.,
S
ão Luís, v. 18, n. 2, p. 359-367, jul.
/
dez. 2014
359
A EXPORTAÇÃO DO TRABALHO ESCRAVO CONTEMPOR
Â
NEO: internacionalização do Modelo
S
ucroenergético Brasileiro Para a Áfric
a
Viviane Re
g
ina da
S
ilv
a
Universidade do Estado de Santa Catarina
(
UDESC
)
Ro
rio
S
antos da
C
ost
a
Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL
)
Leonardo
ecchi
Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC
)
A EXPORTAÇÃO DO TRABALHO ESCRAVO CONTEMPOR
Â
NEO: internacionalização do Modelo
S
ucroenergético Brasileiro para
a
Á
frica
Resumo:
O
objetivo deste ensaio
f
oi expor ao debate a problemática da exportação de um modelo perverso de trabalho escravo
por meio da
C
ooperação Internacional do Brasil com países a
f
ricanos no setor sucroenergético.
O
ensaio en
f
atiza, ainda, que, tendo
em vista os con
f
litos geopolíticos decorrentes da escassez de petróleo, as mudanças climáticas globais e a crescente demanda por
combust
í
veis em uma economia global ascendente, tais cooperações visam a estimular a produção de energias renov
á
veis utilizando
-
se do etanol
à
base de cana-de-aç
ú
car. Apontam-se as bases legais, hist
ó
ricas e estat
í
sticas que caracterizam o trabalho neste seto
r
como trabalho escravo, em nova roupagem, mas muito presente na agricultura brasileira. Busca, tamb
é
m, elencar as diversas ações
do
G
overno brasileiro no intuito de
f
ormar
C
ooperação na área, mas que, contudo, indicam crescente perigo de exportação desse
trabalho escravo para o continente a
f
ricano, agravada pelo selo de parceria para o desenvolvimento
.
P
alavras-chav
e
: Trabalho escravo contemporâneo, setor sucroenergético, etanol,
C
ooperação Internacional
.
T
HE EXP
O
RTATI
O
N
O
F THE
CO
NTEMP
O
RANE
OUS
S
LAVE LAB
O
R:
i
nternationalization o
f
the brazilian sugar-cane industry
model to A
f
ric
a
Abstract: The goal o
f
this essay was to expose to discussion the exportation problematic o
f
the perverse model o
f
slave labor through
the Brazil’s International
C
ooperation with A
f
ricans countries in the sugarcane industry. The essay still emphasizes, that, considering
the geopolitics con
f
licts resulting o
f
petrol scarcity, the global climate changing and the growing demand
f
or
f
uels in an ascendant
g
l
o
b
a
l
economy, t
h
ese cooperat
i
ons a
i
m to st
i
mu
l
ate t
h
e renewa
bl
e energ
i
es pro
d
uct
i
on us
i
ng et
h
ano
l
b
ase
d
i
n sugarcane.
I
t ment
i
ons
the legal, historical and statistics bases that characterize the labor in this sector like a slave labor, with a new point o
f
view, nevertheless
much resident in the Brazilian’s agriculture. Looking up to list yet, many Brazilian
G
overnment acts looking
f
or create cooperation in
this area that shows up the crescent danger o
f
exportation o
f
the slave labor to the A
f
rican continent, aggravated by the partnership
seal o
f
development
.
K
e
y
words:
C
ontemporaneous slave labor, sugarcane industry sector, ethanol, international cooperation.
R
ecebido em: 04.12.2013. Aprovado em: 29.08.201
4

Para continuar a ler

PEÇA SUA AVALIAÇÃO