Críticas e Sugestões doutrinárias

Autor:Leslie Shérida Ferraz
Páginas:79-92
 
TRECHO GRÁTIS
Em 26 de junho de 2009, o Centro de Justiça e Sociedade (CJUS) e o
Mestrado Profi ssional em Poder Judiciário da Escola de Direito da Fundação
Getulio Vargas promoveram, na sede da instituição, a Mesa de Debates “Deci-
são Monocrática e Agravo Interno: celeridade ou entrave processual?”.
Os debatedores – destacados entre os juristas de maior renome no processo
civil brasileiro – foram:
Ada Pellegrini Grinover (Professora da USP e Presidente do IBDP);
José Carlos Barbosa Moreira (Desembargador aposentado do TJRJ e
Professor da UERJ);
• Kazuo Watanabe (Desembargador aposentado do TJSP, Professor da
USP e Presidente do CEBEPEJ);
• Leonardo Greco (Professor da UERJ e consultor de Paulo Cezar Pinhei-
ro Carneiro Advogados Associados);
• Sergio Bermudes (Professor da PUC-Rio e sócio de Sergio Bermudes
Advocacia).
Também integraram a mesa os Profs. Joaquim Falcão (Diretor da FGV Di-
reito Rio), Mairan Gonçalves Maia Junior (Desembargador Federal do TRF da
3ª Região e Professor da PUC-SP), Sérgio Guerra (Vice-Diretor Acadêmico da
FGV Direito Rio), Leslie Shérida Ferraz (Professora da FGV Direito Rio e Co-
ordenadora da Pesquisa), Luiz Ayoub (Juiz de Direito e Supervisor do CJUS) e
Paulo Eduardo Alves da Silva (Professor da EDESP-FGV), os dois últimos na
condição de mediadores.
O propósito do encontro era discutir a pertinência da reforma do artigo
557, do CPC, à luz dos dados obtidos na pesquisa. O evento foi dividido em
dois painéis:
Painel I: A efi cácia prática da reforma do artigo 557, do CPC – os propósitos
do legislador foram atingidos? Neste painel, os debatedores avaliaram a
V. Críticas e Sugestões doutrinárias

Para continuar a ler

PEÇA SUA AVALIAÇÃO