Condicionantes relacionados ao uso crônico de clonazepam no Brasil: uma história de vida

Autor:Zacarias Antonio Mangini Jr, Sandra Noemi Cucurullo Caponi
Páginas:117-139
RESUMO

O consumo de psicotrópicos, da categoria dos benzodiazepínicos, vem alcançando proporções elevadas, nos últimos anos. Dentre esses medicamentos, o fármaco clonazepam recebe destaque, ao figurar em relatórios de Organismos Internacionais como uma das substâncias mais consumidas no mundo. Em geral, os pacientes que fazem uso crônico dos benzodiazepínicos são do sexo feminino, têm idade igual ou... (ver resumo completo)

 
TRECHO GRÁTIS
http://dx.doi.org/10.5007/1984-8951.2014v15n106p117
Condicionantes relacionados ao uso crônico de clonazepam no
Brasil: uma história de vida
Conditioning factors related to the chronic use of clonazepam in
Brazil: a life history
Zacarias AntonioMangini Jr.
1
Sandra Noemi Cucurullo Caponi2
Resumo
O consumo de psicotrópicos, da categoria dos benzodiazepínicos, vem alcançando
proporções elevadas nos últimos anos. Dentre esses medicamentos, o fármaco
clonazepam recebe destaque, ao figurar em relatórios de Organismos Internacionais
como uma das substâncias mais consumidas no mundo. Em geral, os pacientes que
fazem uso crônico dos benzodiazepínicos são do sexo feminino, têm idade igual ou
superior a quarenta anos e utilizam o medicamento por mais de dois anos.
Considerando que esses pacientes apresentam histórias de vida relacionadas a
contextos sociais adversos, procurou-se analisar a interferência desses contextos na
elevação do consumo de benzodiazepínicos, fenômeno que ocorre no Brasil. Para a
realização dessa pesquisa, optou-se por um estudo de caso, como delineamento da
modalidade de produção de conhecimento. Este estudo apresenta um caráter
qualitativo, com objetivos exploratórios e descritivos, e utiliza para coleta de dados a
entrevista não-estruturada, mais especificamente a técnica de pesquisa conhecida
como história de vida.
Palavras-chave: Clonazepam. Contextos sociais. História de vida.
Abstract
The consumption of psychotropic drugs in the benzodiazepine category has attained
high proportions in recent years. Among these medications, clonazepam stands out
in reports of international agencies as one of the world's most highly consumed
substances of this kind. Most patients who make chronic use of benzodiazepines are
female, 40 or older, and they have used the medication for more than two years.
Considering that these patients have histories related to adverse social contexts, this
study analyzes the interference of these contexts in the high consumption of
benzodiazepines, a phenomenon that occurs in Brazil. A case study was conducted
by a qualitative nature with exploratory and descriptive purposes. Non-structured
interviews were used for data collection, specifically the technique known as life
history.
Keywords: Clonazepam. Social contexts. Life history.
1 Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Farmacêutico Bioquímico, Especialista em Saúde
da Família, Mestrando em Saúde Coletiva. E-mail: manginifarma@hotmail.com.
2 Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Professora doutora do Departam ento de
Sociologia e Ciências Políticas da UFSC. E-mail: sadracaponi@gmail.com .
Esta obra foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 3.0 Não Adaptada.
Cad. de Pesq. Interdisc. em Ci-s. Hum-s., Florianópolis, Santa Catarina, ISSN 1984-8951
v.15, n.106, p. 117-139 jan./jun. 2014
118
Introdução
O consumo de psicotrópicos vem alcançando proporções elevadas nos
últimos anos. Dentre esses medicamentos, o fármaco clonazepam (pertencente ao
grupo dos benzodiazepínicos) recebe destaque, ao figurar em relatórios de
Organismos Internacionais como uma das substâncias mais consumidas no mundo.
O Conselho Internacional de Controle de Narcóticos (INCB), em seu relatório
publicado no ano de 2009, apresenta indícios de um abuso sistemático de
preparações farmacêuticas contendo clonazepam, e aponta também a ocorrência do
tráfico e do abuso da prescrição desse medicamento em muitos países. No Brasil,
os dados relativos à comercialização do clonazepam apontam para um consumo
superior a doze milhões de unidades desse medicamento, entre os anos de 2008 e
2009 (BRASIL, A., 2011).
A utilização dos benzodiazepínicos (BZD), por um período de tempo que
ultrapasse os seis meses de tratamento preconizados na literatura, poderá levar os
pacientes a quadros clínicos de dependência química, física ou psicológica. Essa
dependência relacionada ao uso de BZD tende a acarretar prejuízos à saúde do
paciente, no seu convívio social e na qualidade de vida do mesmo. Sendo assim, o
processo de retirada dos BZD necessita ser lento e gradual, pois os efeitos
colaterais severos ocorrem com frequência, decorrentes da abstinência e do
chamado "efeito rebote".
3 Apesar desses medicamentos constaremna literatura
como um dos mais seguros (RANG,2007), eles escondem graves problemas no seu
manejo, pois as dificuldades inerentes a um quadro de dependência não prevalecem
sobre os benefícios e, muitas vezes, passam despercebidas, devido à complexidade
das situações envolvidas no tratamento dos pacientes.
Acompanhando a tendência do elevado consumo de BZD, verifica-se que
esses medicamentos também estão entre aqueles mais prescritos por médicos que
não atuam no campo da psiquiatria, além das prescrições realizadas pelos próprios
psiquiatras. Esse fato coloca sob suspeita a realização dos diagnósticos mentais e a
3 Efeito rebote: está relacionado ao retorno dos sintomas controlados pelo medicamento, porém, de
forma muito mais intensa do que no início do tratamento, decorrente da parade, abrupta ou não, do
uso de um determinado medicamento como, por exemplo, os benzodiazepínicos .

Para continuar a ler

PEÇA SUA AVALIAÇÃO