Mi casa es su casa: o impacto dos assistentes digitais sobre privacidade na América Latina

Autor:Luã Fergus Oliveira da Cruz
Páginas:385-394
RESUMO

Este capítulo tem como objetivo estudar as possíveis ameaças que assistentes digitais podem trazer aos usuários e consumidores latino-americanos. Tal análise foi conduzida por meio de pesquisa bibliográfica sobre as recentes implicações relativas à privacidade proporcionada por estes produtos e aplicativos, por intermédio de exploração de fontes que tratam o uso de big data no Sul Global e pela... (ver resumo completo)

 
TRECHO GRÁTIS
369
Mi casa es su casa: o impacto dos assistentes digitais sobre privacidade na América Latina
20 Mi casa es su casa: o impacto dos
assistentes digitais sobre privacidade na
América Latina
Luã Fergus Oliveira da Cruz
Resumo
Este capítulo tem como objetivo estudar as possíveis ameaças
que assistentes digitais podem trazer aos usuários e consumi-
dores latino-americanos. Tal análise foi conduzida por meio de
pesquisa bibliográfica sobre as recentes implicações relativas à
privacidade proporcionada por estes produtos e aplicativos,por
intermédio de exploração de fontes que tratam o uso de big
data no Sul Global e pela análise documental de pedidos de pa-
tentes e Termos de Uso e Políticas de Privacidade da Alexa, uti-
lizada por aparelhos da família Echo, ambos desenvolvidos pela
Amazon, atualmente a principal assistente digital do mercado. O
estudo realiza um prognóstico para um cenário em que tais as-
sistentes estejam cada vez mais presentes nas residências da re-
gião e, por fim, aponta medidas ex ante para mitigar os possíveis
efeitos danosos à privacidade causados por estes aparelhos.
20.1 Introdução
A chegada da Internet das Coisas ou Internet of Things (IoT) –
ou seja, a interconexão e conexão à Internet de objetos físicos,
veículos e outros produtos nos quais são incorporados sensores
capaz de coletar e transmitir dados – é considerada uma das mais
significantes mudanças disruptivas dos tempos atuais, e promete
impactar nossas vidas de várias maneiras. Ao mesmo tempo, essa
interatividade e interconectividade apresenta oportunidades con-
sideráveis para o desenvolvimento tecnológico e significantes
desafios à privacidade e à proteção de dados pessoais.
Os produtos que hoje estão integrados com as tecnologias da
Internet da Coisas são das mais variadas áreas e possuem funções
diversas, desde eletrodomésticos passando por calçados, roupas,
meios de transporte e até brinquedos411. Um produto em específico
411 Hung (2016)
370
Governança e regulações da Internet na América Latina
Análise sobre infraestrutura, privacidade, cibersegurança e evoluções tecnológicas em
homenagem aos dez anos da South School on Internet Governance
chama a atenção no mercado internacional e começou a surgir nas
prateleiras latino-americanas: os alto-falantes que possuem um
software de assistente pessoal de voz embutidos.
Esses assistentes virtuais usam técnicas de inteligência artificial
para analisar os pedidos dos usuários e retornam informações –
supostamente – úteis. Buscam tornar-se tão naturais que quase
não perceberemos que eles estarão nos ouvindo o tempo todo412.
Toda vez que uma assistente grava nossas vozes, os arquivos de
som são enviados e armazenados nos servidores das companhias.
Por meio da coleta e análise de big data, tais assistentes processa-
rão uma quantidade de informações sobre nós.
O fenômeno da IoT é intimamente conectado aos discursos acerca
do big data, cujas versões mais otimistas vislumbram muitas van-
tagens para o público em geral, com o desenvolvimento de uma
sociedade mais eficiente. Porém tal posição precisa levar em conta
as possíveis ameaças à proteção da privacidade e, neste contexto,
são múltiplas as esferas que merecem um maior cuidado no que
se refere ao impacto da IoT e do big data, especialmente tópicos
como saúde, educação, marketing direcionado e acesso à servi-
ços. Essa dose de ceticismo deriva das capacidades anunciadas
das ferramentas que coletam dados no âmbito da IoT e utilizam
big data, pois a alimentação das bases de dados e as técnicas de
processamento e agregação de dados fazem com que as compa-
nhias consigam traçar modelos de comportamento estabelecendo
perfis extremamente detalhados que podem expor informações
pessoais e sensíveis até então desconhecidas.
Dito isso, este artigo tem como objetivo estudar as possíveis
ameaças que a difusão dos objetos conectados e, particularmente,
dos assistentes virtuais podem trazer aos usuários e consumido-
res da região latino-americana, realizando um prognóstico de um
cenário em que tais assistentes estejam crescentemente presentes
nas nossas casas.
412 “O Amazon Echo utiliza um sistema de reconhecimento de palavras no dispositivo para detectar
uma wake word (“Alexa”, “Echo”, “Amazon” e “Computer” são as wake words padrão). Quando
esses dispositivos detectam a wake word, eles transmitem o áudio para a Nuvem, incluindo uma
fração de segundo de áudio antes da wake word. ” [Tradução do autor]. Ver Alexa and Alexa
Device FAQs. Disponível em: <http://amzn.to/2CmVZRP>.

Para continuar a ler

PEÇA SUA AVALIAÇÃO