Referências bibliográficas

Autor:Edilton Meireles
Ocupação do Autor:Desembargador do Trabalho (TRT/BA). Doutor em Direito (PUC/SP). Professor da UFBa e da UCSal
Páginas:201-221
 
TRECHO GRÁTIS

Page 201

ABRANTES, José João. O direito do trabalho e a Constituição. Lisboa: AAFDL, 1990.

________. O direito do trabalho e a Constituição. In: Estudos do direito do trabalho. Lisboa:
AAFDL, 1991.

________. O direito do trabalho e a Constituição. In: Direito do trabalho. Ensaios. Lisboa:
Cosmos, 1995. p. 39-68.

________. Do direito civil ao direito do trabalho. Do liberalismo aos nossos dias. In: Direito
do trabalho
. Ensaios. Lisboa: Cosmos, 1995. p. 17-38.

________. O Código do Trabalho e a Constituição. In: Questões Laborais, ano X, n. 22.
Coimbra: Coimbra Editora, 2003. p. 123-154.

________. Autonomia da vontade e direito do trabalho (breves considerações em relação
às novas regras sobre mobilidade dos trabalhadores introduzidas pelo Código do Trabalho). In: Boletim da Associação Sindical dos Juízes Portugueses, IV série, n. 3, abr. 2004. p. 43-62 e In: Estudos sobre Código do Trabalho. Coimbra: Coimbra Editora, 2004. p. 119-143.

________. A autonomia do direito do trabalho, a Constituição laboral e o art. 4º do Código
do Trabalho. In: FERNANDES, António Monteiro (Coord.). Estudos de Direito do Trabalho em Homenagem ao Professor Manuel Alonso Olea. Coimbra: Almedina, 2004. p. 409-431 e In: Estudos sobre Código do Trabalho. Coimbra: Coimbra Editora, 2004. p. 91-117.

________. O Código do Trabalho e a Constituição. In: Estudos sobre Código do Trabalho.
Coimbra: Coimbra Editora, 2004. p. 55-89.

________. A greve no novo Código do Trabalho. In: Estudos sobre Código do Trabalho.
Coimbra: Coimbra Editora, 2004. p. 203-213.

________. Contrato de trabalho e direitos fundamentais. Coimbra: Coimbra Editora, 2005.

ALEXY, Robert. Teoría de los derechos fundamentales. Trad. de: Ernesto Garzón Valdés. Madrid: Centro de Estudios Políticos y Constitucionales (CEPC), 2002.

ALLEVA, Piergiovanni. Vecchi e nuovi precosi per i diritti costituzionali del lavoro. In: CASADIO, Giuseppe (Org.). I diritti sociali e del lavoro nella Costituzione italiana. Roma: Hediese, 2006. p. 91-96.

ALMEIDA, Carlos Ferreira de. Introdução ao direito comparado. 2. ed. Coimbra: Almedina, 1998.

ALMEIDA, Gregório Assagra. Direito processual coletivo brasileiro: um novo ramo do direito processual. São Paulo: Saraiva, 2003.

Page 202

ALONSO, Miguel Angel Campos. La negociación colectiva en la Constitución. In: LORENTE, Juan Antonio Linares (Dir.). Jornadas sobre derecho del trabajo y Constitución. Madrid: IELSS, 1985. p. 387-412.

AMARAL, Francisco. Direito civil. Introdução. 5. ed. Rio de Janeiro: Renovar, 2003.

AMARAL, Gustavo. Direito, escassez & escolha. Rio de Janeiro: Renovar, 2001.

AMOROSO, Giovanni; CERBO, Vicenzo di; MARESCA, Arturo. Le fonti del diritto italiano. Diritto del lavoro. La Costituzione, il Códice Civile e le leggi speciali. v. I, 3. ed. Milão: Giuffrè, 2009.

AMORTH, Antonio. La Costituzione italiana. Commento sistematico. Milão: Giuffrè, 1948.

ANCEL, Marc. Utilidade e métodos do direito comparado. Porto Alegre: Sergio Antonio Fabris, 1980.

ANDRADE, José Carlos Vieira de. Os direitos fundamentais na Constituição Portuguesa de 1976. 2. ed. Coimbra: Almedina, 2001.

ANDRADE, Manuel A. Domingues de. Teoria geral da relação jurídica. Sujeitos e objetos.
V. I. Coimbra: Almedina, 1987.

APOSTOLI, Adriana. L’ambivalenza costituzionale del lavoro tra libertá individuale e diritto sociale. Milão: Giuffrè, 2005.

ARAÚJO, Luiz Alberto David; NUNES JÚNIOR, Vidal Serrano. Curso de direito constitucional.
9. ed. São Paulo: Saraiva, 2005.

ARENDT, Hannah. A condição humana, 10 ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2003.

ASCENÇÃO, José Oliveira. Direito civil. Teoria geral. Relações e situações jurídicas. V. III. Coimbra: Ed. Coimbra, 2002 .

ATONDO, Ramón Jáuregui et alli (Coords.). Un futuro para el trabajo en la nueva sociedad laboral. Valencia: Tirant lo Blanch, 2004.

ÁVILA, Humberto. Teoria dos princípios: da definição à aplicação dos princípios jurídicos. São Paulo: Malheiros, 2003.

AVILÉS, Antonio Ojeda; MIRÓ, María Teresa Igartua. La dignidad del trabajador en la doctrina del Tribunal Constitucional. Algunos apuntes. Revista del Ministerio de Trabajo y Asuntos Sociales, Madrid: MTAS, n. 73, p. 147-169, 2008.

BAAMONDE, María Emilia Casas et alli (Coords.). Jurisprudencia constitucional y relaciones laborales. In: JÍMENEZ, Rodrigo Martín (Coord.). El modelo social en la Constitución Española de 1978. Madrid: MTAS, 2003. p. 1.507-1.525.

________. Las transformaciones del derecho del trabajo en el marco de la Constitución
Española.
Madrid: La Ley, 2006.

BADURA, Peter. Grundfreiheiten der arbeit. Zur Frage einer Kodifikation “sozialer Grundrechte”. In: BLUMENWITZ, Dieter; RANDELZHOFER, Albrecht. Festschrift für Friedrich Berber zum 75 Geburtstag. Munique: C. H. Beck, 1973. p. 11-45.

Page 203

BALDASSARE, Antonio. Los derechos sociales. Trad. de: Santiago Perea Latorre. Bogotá: Universidad Externado de Colômbia, 2001.

BARBAGELATA, Héctor-Hugo. O particularismo do direito do trabalho. Trad. de: Edilson Alkimim Cunha. São Paulo: LTr, 1996.

BARCELLOS, Ana Paula de. A eficácia jurídica dos princípios constitucionais: o princípio da dignidade da pessoa humana. Rio de Janeiro: Renovar, 2002.

BARROSO, Luís Roberto. O direito constitucional e a efetividade de suas normas: limites e possibilidades da Constituição brasileira. 7. ed. Rio de Janeiro: Renovar, 2003.

BASTOS, Celso Ribeiro. Direito econômico brasileiro. São Paulo: Saraiva, 2000.

BAZÁN, José Cabrera. El derecho al trabajo. In: ALLEVA, Piergiovanni et al. Scriti in onore di Giuseppe Federico Mancini. v. I. Milão: Giuffrè, 1998. p. 141-162.

BENCOMO, E.; TANIA, Z. El trabajo visto desde una perspectiva social y jurídica. Revista Latinoamericana de Derecho Social, México: Universidad Autónoma de México, n. 7, p. 27-57, 2008.

BENGOECHEA, Juan Antonio Sagardoy y. Los derechos fundamentales y el contrato de trabajo. Cizur Menor (Navarra): Thomson/Civitas, 2005.

BERNAUD, Valérie. Travail dominical: le Conseil constitutionnel sacrifie la protection du salarié sur l’autel de la consommation. In: Droit Social, n. 11. Paris: ETE, 2009. p. 1.081-1.090.

BIN, Roberto. Lavoro e Costituzione: la radici comuni di uma crisi. In: BALANDI, Gian Guido; CAZZETTA, Giovanni. Diritti e lavoro nell’Italia repubblicana. Materiali dall’incontro di Studio Ferrara, 24 ottobre 2008. Milão: Giuffrè, 2009. p. 279-291.

BLANKE, Thomas. Federalismo/devolution e diritto del lavoro: l’esperienza tedesca. In: STASI, Antonio Di. Diritto del lavoro e federalismo. Milão: Giuffrè, 2004. p. 109-131.

BÖCKENFÖRDE, Ernst-Wolfgang. I diritti social fondamentali nella struttura della costituzione. In: Studi di teoria della costituzione e di diritto costituzione. Stato, costituzione, democracia. Milão: Giuffrè, 2006.

BOCORNY, Leonardo Raupp. A valorização do trabalho humano no Estado Democrático de Direito. Porto Alegre: SAFE, 2003.

BOISSONNAT, Jean. Le travail dans vingt ans. Paris: Odile Jacob, 1995.

________. 2015 Horizontes do trabalho e do emprego. São Paulo: LTr, 1998.

BOLDT, Gerhard. Le fonti del diritto del lavoro en Germania. In: BOLDT, Gerhard et al. (Coords.). Le fonti del diritto del lavoro. Milão: Giuffrè, 1962. p. 33-67.

BONAVIDES, Paulo. Curso de direito constitucional. 12. ed. São Paulo: Malheiros, 2002.

BRAVO-FERRER, Miguel Rodriguez-Piñero y. Justicia constitucional y derecho del trabajo. In: CARACUEL, Manuel-Ramón Alarcón (Coord.). Constitución y derecho del trabajo: 1891-1991 (Análisis de diez años de jurisprudencia constitucional). Madrid: Marcial Pons, 1992.
p. 427-446.

Page 204

BUELGA, Gonzalo Maestro. La constitución del trabajo en el Estado Social. Granada: Comares, 2002.

BUEN, Néstor de. La Constitución y la nueva cuestión social. Revista Latinoamericana de Derecho Social, México: Universidad Autónoma de México, n. 1, p. 15-30, 2005.

BUGADA, Aléxis. Droit constitutionnel appliqué. Aperçu sélectif de la jurisprudente de la Chambre sociale de la Cour de cassation (année 2000). Revue Française de Droit Constitutionnel, Paris: Presses Universitaires, n. 48, 2001/2004, p. 779-791, 2001.

CALAMANDREI, Pietro. Cenni introduttivi costituinte e sui suoi lavori. In: CALAMANDREI, Pietro; LEVI, Alessandro (Coords.). Commentario sistematico alla costituzione italiana. Firenze: G. Barbèra, 1950. p. LXXXIX-CXXXX.

CALAMANDREI, Pietro; LEVI, Alessandro (Coords.). Commentario sistematico alla costituzione italiana. Firenze: G. Barbèra, 1950

CAMARGO, Ricardo Antônio Lucas. O capital na ordem jurídico-econômica. Porto Alegre: SAFE, 1998.

________. Ordem jurídico-econômica e trabalho. Porto Alegre: SAFE, 1998.

CAMERA DEI DEPUTATI. La Costituzione della Repubblica nei lavori preparatori dell’Assemblea Costituente. v. 8. Roma, 1976.

CAMPOS, Juan Muñoz. Significación del trabajo en la Constitución. In: LORENTE, Juan Antonio Linares (Dir.). Jornadas sobre derecho del trabajo y Constitución. Madrid: IELSS, 1985. p. 319-334.

CANARIS, Claus-Wilhelm. Pensamento sistemático e conceito de sistema na ciência do direito. Trad. de: Antonio Manuel da Rocha e Menezes Cordeiro. 2. ed. Lisboa: Calouste Gulbenkian, 1996.

________. A influência dos direitos fundamentais sobre o direito privado na Alemanha.
Trad. de: Peter Naumann. In: SARLET, Ingo Wolfgang (Org.). Constituição, direitos fundamentais e direito privado. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2003. p. 223-243.

________. Direitos fundamentais e direito privado. Trad. de: Ingo Wolfgang Sarlet e Paulo
Mota Pinto. Coimbra: Almedina, 2003.

CANOTILHO, J. J. Gomes. Direito constitucional e teoria da Constituição. 5. ed. Coimbra: Almedina, 2002.

________. Gomes; LEITE, Jorge. A inconstitucionalidade da lei dos despedimentos. Separata
do n. esp. do Boletim da Faculdade de Direito de Coimbra. Estudos em homenagem ao Professor Doutor Antonio de Arruda Ferrer Correia. Coimbra: [s. n.], 1988.

________. Gomes; MOREIRA, Vital. CRP Constituição da República Portuguesa anotada. v.
I, 4. ed., arts. 1º ao 107. Coimbra: Coimbra Editora, 2007.

...

Para continuar a ler

PEÇA SUA AVALIAÇÃO