Análise do processo decisório dos investidores e analistas do mercado financeiro em relação às ações de empresas com patrimônio líquido negativo

Autor:José Antonio Cescon - Roberto Frota Decourt - Luciana de Andrade Costa
Cargo:Doutor em Ciências Contábeis (UNISINOS) - Doutor em Administração EA (UFRGS) - Ph.D em Economia (Drexel University)
Páginas:51-70
RESUMO

Este estudo buscou identificar as motivações dos investidores e analistas do mercado financeiro de aplicarem/recomendarem investimentos em empresas com Patrimônio Líquido Negativo (PLN). Para tanto, realizaram-se entrevistas com investidores (22) e analistas do mercado financeiro (09) que possuíram/possuem, recomendaram/recomendam a compra, venda, manutenção de ações de empresas com PLN. O método ... (ver resumo completo)

 
TRECHO GRÁTIS
51
Artigo
Original
Artigo
Original
Revista Contemporânea de Contabilidade, Florianópolis, v. 17, n. 43, p. 51-70, abr./jun., 2020.
Universidade Federal de Santa Catarina. ISSN 2175-8069. DOI : https://doi.org/10.5007/2175-8069.2020v17n43p51
Análise do processo decisório dos investidores e analistas do
mercado financeiro em relação às ações de empresas com
patrimônio líquido negativo
Analysis of the decisional process of investors and financial market analysts in relation to the shares
of companies with negative equity
Análisis del proceso decisorio de los inversores y analistas del mercado financiero en relación con
las acciones de empresas con patrimonio neto negativo
José Antonio Cescon*
Doutor em Ciências Contábeis (UNISINOS)
Professor Adjunto da UNIOESTE, Campus Foz do Iguaçu
Professor Permanente do Programa de Pós-Graduação em
Tecnologia, Gestão e Sustentabilidade (UNIOESTE), Foz
do Iguaçu, PR, Brasil
jose.cescon@unioeste.br
https://orcid.org/0000-0002-8338-7743
Roberto Frota Decourt
Doutor em Administração EA (UFRGS)
Pós-doutorado na Université
Pierre-Mendès-France - Grenoble II
Professor Permanente do Programa de Pós-Graduação em
Ciências Contábeis e Finanças (UNISINOS), Porto Alegre, RS Brasil
rfdecourt@unisinos.br
https://orcid.org/0000-0002-9419-498X
Luciana de Andrade Costa
Ph.D em Economia (Drexel University)
Coordenadora e Professora do Programa de Pós-Graduação
em Economia (UNISINOS)
landradec@unisinos.br
https://orcid.org/0000-0002-7575-2405
Endereço do contato principal para correspondência*
Av. Tarquínio Joslin dos Santos - Jardim Universitário das Américas, CEP: 85870-650 - Foz do Iguaçu, PR, Brasil
Resumo
Este estudo buscou identificar as motivações dos investidores e analistas do mercado financeiro de
aplicarem/recomendarem investimentos em empresas com Patrimônio Líquido Negativo (PLN). Para tanto,
realizaram-se entrevistas com investidores (22) e analistas do mercado financeiro (09) que
possuíram/possuem, recomendaram/recomendam a compra, venda, manutenção de ações de empresas com
PLN. O método utilizado foi a Análise de Conteúdo, suportada pela premissa da Hipótese do Mercado
Eficiente (HME) e das Finanças Comportamentais (FC). A análise conduziu a três categorias no processo de
formação da tomada de decisão: a primeira – “Processo racional” – atende à HME, de que tanto o investidor
quanto os analistas são racionais; a segunda– “Processo pseudorracional”– atende parcialmente à HME,
como as FC; e a terceira – “Processo comportamental”– atende às FC. Os resultados demonstram que,
individualmente nem os investidores ou analistas entrevistados podem ser classificados dentro de uma
categoria específica, não havendo, neste sentido, um processo totalmente racional, pseudorracional ou
comportamental.
Palavras-chave: Tomada de Decisão; Finanças Comportamentais; Vieses Comportamentais; Investidores;
Analistas do Mercado Financeiro
Abstract
This study sought to identify the motivations of investors and financial market analysts to apply/recommend
investments in companies with negative equity (NE). For this purpose, interviews were conducted with
investors (22) and financial market analysts (09) who have or have recommended/recommend the purchase,
sale, maintenance of shares of companies with Negative Equity. The method used was Content Analysis,
supported by the premise of the Efficient Market Hypothesis (EMH) and Behavioral Finance (BF). The analysis
led to three categories in the process of forming decision-making: the first – “Rational process” – serves EMH,
Análise do processo decisório dos investidores e analistas do m ercado financeiro em relação às ações de empresas com patrimônio líquido negativo
52
Revista Contemporânea de Contabilidade, Florianópolis, v. 17, n. 43, p. 51-70, abr./jun., 2020.
Universidade Federal de Santa Catarina. ISSN 2175-8069. DOI : https://doi.org/10.5007/2175-8069.2020v17n43p51
that both investors and analysts are rational; the second – “Pseudorational process” – partially meets EMH,
such as BF; and the third – “Behavioral process” – serves the BF. The results demonstrate that, individually
neither the investors or analysts interviewed can be classified within a specific category, and there is, in this
sense, a totally rational, pseudorational or behavioral process.
Keywords: Decision Making; Behavioral Finance; Behavioral Bias; Investors; Financial Market Analysts
Resumen
Este estudio buscó identificar las motivaciones de los inversores y analistas del mercado financiero de
aplicar/recomendar inversiones en empresas con Patrimonio Neto Negativo (PNN). Para ello, se realizaron
entrevistas con inversores (22) y analistas del mercado financiero (09) que poseyeron/poseen,
recomendaron/recomiendan la compra, venta, mantenimiento de acciones de empresas con PNN. El método
utilizado fue el Análisis de Contenido, soportado por la premisa de la Hipótesis del Mercado Eficiente (HME)
y de las Finanzas Comportamentales (FC). El análisis condujo a tres categorías en el proceso de formación
de la toma de decisiones: la primera – “Proceso racional” – sirve a HME, que tanto los inversores como los
analistas son racionales; el segundo, “Proceso pseudoracional” – cumple parcialmente con HME, como FC;
y el tercero – “Proceso conductual” – sirve a la FC. Los resultados demuestran que, individualmente, ni los
inversores, ni los analistas entrevistados pueden clasificarse dentro de una categoría específica, no habiendo,
en este sentido, un proceso totalmente racional, pseudoracional o conductual.
Palabras clave: Toma de decisión; Finanzas de comportamiento; Vieses de comportamiento; Inversores;
Analistas del mercado financiero
1 Introdução
A Moderna Teoria de Finanças tem, em seu pressuposto, que os investidores agem de forma racional,
que são avessos ao risco e que os mercados são eficientes (FAMA, 1970). Se tal premissa estiver correta,
como explicar por que investidores e analistas do mercado financeiro decidem adquirir e/ou manter ações de
empresas com PLN, já que, em tese, essas empresas estão prontas para a liquidação? (BROWN et al., 2008;
JAN e OU, 2012 e ANG, 2015).
No contexto do mercado de capitais, o ambiente de informações para a tomada de decisão é dinâmico
e complexo. Sob a ótica da Moderna Teoria de Finanças, o processo decisório é racional, de maneira que os
indivíduos o realizam de forma eficiente (MARKOWITZ, 1952; ROBERTS, 1959; OSBORNE, 1959; SHARPE,
1966; FAMA, 1970). Porém, Simon (1957), questionou essa racionalidade ilimitada, afirmando que, nem
sempre, os indivíduos respeitam os fundamentos da Teoria da Utilidade Esperada, segundo a qual o valor
das coisas deve ser baseado na utilidade que elas proporcionam, e não nos seus preços. Com a eficiência
de mercado sendo questionada, como lidar, então, com situações não explicáveis pelos modelos baseados
na racionalidade ilimitada dos agentes na Hipótese do Mercado Eficiente (HME), cerne do paradigma das
finanças modernas?
Barberis e Thaler (2003) consideram que uma das causas dessa dificuldade passe pelo surgimento
de uma nova abordagem – as Finanças Comportamentais – cuja premissa é que a teoria financeira
convencional ignora de que forma as pessoas tomam decisões, visto que, ao contrário, é possível pensar de
forma coerente nos preços de ativos, incorporando aspectos salientes do comportamento humano
(BARBERIS; THALER, 2003).
No sentido apontado pelos autores, além das informações que desempenham papel fundamental no
processo de formação da tomada de decisão, há de se considerar o aspecto comportamental do investidor e
do analista do mercado financeiro na formação desse processo decisório. Dito de outra forma, no processo
decisório há vieses, julgamentos que se amparam nos pressupostos das Finanças Comportamentais
(TVERSKY; KAHNEMAN, 1979).
Estudos recentes, no Brasil (CAZZARI, 2017; SILVA, 2016; BRAGA, 2015; GOULART, 2014) e no
âmbito Internacional (AINIA; LUTFI, 2019; ENGSTED; PEDERSEN, 2016; COELHO et al. 2014; NAWROCKI;
VIOLE, 2014, HAN; KUMAR, 2013), aliados ao prêmio Nobel de economia concedido a Richard Thaler em
2017, por suas pesquisas sobre a Contabilidade Mental no final do século passado, têm suscitado a discussão
sobre o processo da tomada de decisão por agentes do mercado de capitais sob a ótica das Finanças
Comportamentais e suas implicações para o mercado financeiro, Neste sentido, como no estudo de Braga
(2015), uma contribuição deste estudo, é demonstrar uma integração entre a teoria moderna de finanças e a
teoria de finanças comportamentais.
Investidores e analistas do mercado financeiro podem não estar seguindo um plano de investimento
baseado em percepções estritamente racionais, mas tendo a formação de seu processo da tomada de
decisão afetada por vieses comportamentais. Nesse cenário, há de se considerar as empresas com PLN, pois
os investimentos em ações de empresas com PLN podem estar sendo determinados por questões
comportamentais, fundadas em questões que envolvem emoção, e não razão.
Nesse contexto, destaca-se que os investimentos no mercado de capitais, segundo Bodie et al.
(2015), envolvem riscos ao investidor e que, no caso das empresas com PLN, esses riscos podem ser
classificados como especulação ou aposta. Além disso, tem-se verificado que existe um elevado número de

Para continuar a ler

PEÇA SUA AVALIAÇÃO