Agradecimentos

Autor:Márcio Túlio Viana - Raquel Portugal Nunes
Páginas:7-8
 
TRECHO GRÁTIS
agradeciMenTos
Dizem que a palavra “trabalho” vem de “tripalium”. E “tripalium” era o nome
que se dava não só a um instrumento de tortura, mas a uma máquina de bater o
trigo e a uma espécie de arado. Assim, numa mesma palavra, morte e vida, colheita
e perda, esperança e dor.
No entanto, no caso deste livro, o “tripalium” foi apenas prazer.
Talvez por isso tenhamos demorado tanto — uns cinco anos — com várias
pausas no meio. E o passar do tempo foi bom: amadureceu nossas ideias e nos
permitiu conhecer novas fontes.
Nesses anos, foram muitos os que nos ajudaram.
Alguns tiveram a paciência de ler tudo, do início ao fim, sempre com olhar
crítico. Ei-los aqui, em ordem alfabética: Cleber Lucio de Almeida, juiz e professor;
Francisco José Moreira Caminha, psiquiatra; Gina Beatriz Rende, urbanista; Lucas
Fernandes Viana, servidor da Justiça; Maíra Neiva Gomes e Wânia Guimarães Rabbêlo
de Almeida, advogadas e professoras. Um abraço especial vai para Laura Rende
Viana, mestranda em literatura, que fez a última revisão.
Outros leram longas partes do trabalho, com o mesmo cuidado: Anamaria
Fernandes Viana, professora e dançarina; Benoit Le Bouteiller, psicanalista; Leonardo
Tibo Barbosa, magistrado e professor.
Vários amigos ajudaram com observações ou depoimentos, como Adriana
Goulart de Senna Orsini, desembargadora do TRT da 3ª Região; Fernanda Melo,
advogada; Edmundo Antonio Dias, procurador da República; Hamilton Passos Filho,
administrador de empresas; Heloisa Oliveira, fotógrafa e manequim; Sânzio Expedito
de Macahubas, engenheiro e inventor; Mariana Rende Candelot, educadora física;
Felipe Galery, musicista.
Devemos citar ainda os advogados, os membros do Ministério Público do
Trabalho e os estudantes — especialmente os do Programa de Pós-Graduação da
PUC-Minas. Vários deles estão referidos nessas páginas.
Muitas pessoas também contribuíram com entrevistas. E outras tantas nos
ajudaram sem saber, como os antropólogos, filósofos, juristas, historiadores, ar-
6112.9 O Segundo Processo sem rodapés.indd 7 27/02/2019 12:37:18

Para continuar a ler

PEÇA SUA AVALIAÇÃO