Apresentação

Autor:Claudio Cesar Grizi Oliva
Ocupação do Autor:Advogado em São Paulo
Páginas:7-8
 
TRECHO GRÁTIS

Page 7

Este livro tem sido gestado há mais de dez anos e finalmente vem à luz como uma obra que corresponde à experiência intensa e quase diária pelos últimos 19 anos, aliada à reflexão permanente de um advogado que aprendeu a fazer seus próprios cálculos de liquidação e teve a grata satisfação de vir assessorando seus pares nessa tarefa que parece bloquear mentalmente a todos nós que optamos por estudar o Direito.

Diante da matemática, nós parecemos parvos a imaginar dificuldades atrozes e problemas insuperáveis, embora se trate de mera aritmética a exigir operações elementares.

E, pior ainda, nem imaginamos que a maior parte do que realmente importa nas divergências dentro de uma liquidação de sentença não tem origem na matemática, mas no próprio Direito.

O meu maior prazer em ministrar cursos de cálculos de liquidação sempre foi exatamente o de propiciar aos alunos a superação de referido bloqueio e a percepção de que se trata de um campo de trabalho que pertence aos graduados em Direito.

Muito mais do que a facilidade com números, traduzir um direito de caráter pecuniário1 em um valor determinado exige conhecer o Direito Material e Processual.

Orientar um cliente quanto ao seu potencial passivo ou ativo e a melhor forma de lidar com ele exige, antes de tudo, saber defini-lo com a maior precisão possível.

A prática na elaboração de cálculos de liquidação propicia um aprimoramento significativo para o profissional do Direito. Enquanto a grande maioria enfoca os créditos e os débitos de seus clientes a partir da perspectiva do processo de conhecimento que tem seu ponto culminante em uma futura sentença, aqueles que se propõem a elaborar seus cálculos de liquidação de sentença observam a sentença também de um ponto de vista invertido, cujo ponto de partida é a mesma sentença, mas a qual passa a ser analisada e apreciada em sua perfeição de acordo com o grau de dificuldade e volume de divergências que provoca no momento de sua transformação em um valor definido.

Entre duas sentenças de igual qualidade em sua função jurisprudencial e jurisdicional será a mais perfeita a que for líquida. Se ambas forem ilíquidas, a mais perfeita será aquela que propiciar economia processual no caminho de sua efetivação, cuja fase preliminar necessária é a da liquidação.

A par disso, a elaboração de planilhas analíticas, com a praticidade e velocidade que os atuais programas computadorizados proporcionam, nos dá uma visão completa dos créditos envolvidos em...

Para continuar a ler

PEÇA SUA AVALIAÇÃO