• Revista de Políticas Públicas

Editora:
Universidade Federal do Maranhão
Data de publicação:
2010-09-08
ISBN:
2178-2865

Descrição:

A Revista de Políticas Públicas (RPP) é uma publicação acadêmica do Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas da Universidade Federal do Maranhão, de periodicidade semestral, destinada a publicar trabalhos científicos produzidos por pesquisadores brasileiros e de outros países, quando considerados relevantes para o avanço teórico-prático das Políticas Públicas.

Tem o objetivo de promover e disseminar a produção do conhecimento, o debate e a socialização de experiências acadêmicas, mediante a publicação de artigos, ensaios, resenhas e entrevistas, assim como criar mecanismos de intercâmbios científicos do Programa com outros programas de pós-graduação e instituições de pesquisa no Brasil e no exterior.

Documentos mais recentes

  • Classe, gênero, raça e movimentos sociais: a luta pela emancipação

    O presente artigo resulta de pesquisa teórica sobre a participação feminina no mundo do trabalho, destacando a questão da exploração e a dominação masculina através da história, a despeito das grandes mudançaseconômicas, sociais, política e jurídicas ocorridas nesse campo. Acentuar, entre as permanências a presença de "ghettos" masculinos ocupacionais, em áreas como a construção civil, a aviação e a mineração, enquanto há poucos homens, por exemplo, em creches, no trabalho doméstico e entre cuidadores. Conclui que duas vias relevantes são adotadas simultaneamente por sociedades industrializadas para superar as diC culdades: a via das políticas públicas e a via da ação dos movimentos feministas. O eixo comum é a perspectiva ética de que a desigualdade constitui- -se em injustiça social.

  • Sinais do presente: teoremas da equação política da emancipação no século 21

    O ensaio discute os sinais emancipatórios nas ambivalências do presente. Preliminarmente, elabora um esboço crítico sobre a ideia do socialismo como tomada do poder político. Em seguida, insiste na hipótese que o futuro está em toda a parte das lutas e das alternativas das subjetividades anticapitalistas que ainda insistem num mundo pós-capitalista.

  • Fagulhas que não se apagam: revolução russa, políticas públicas e movimentos do crescimento (anos 1930- 1970)

    Re0 exão sobre a questão social e sua emergência a partir da entrada do proletariado como sujeito político, após a Revolução Russa de Outubro de 1917. A análise que se apresenta tem o propósito de relacionar, historicamente, os componentes dos movimentos de aceleração e desaceleração do crescimento econômico, com destaque para o período denominado de anos dourados, nos quais foi predominante a intervenção do Estado, mediante um modelo de regulação, que ao mesmo tempo favorecia a acumulação de capital e o equilíbrio na relação entre capital e trabalho. O declínio desse processo na segunda metade dos anos 1970 faz emergir de modo mais explícito o con0 ito distributivo e social que não se explica a partir de fatores "exógenos", pois está diretamente relacionado ao próprio movimento do capital nos países centrais e periféricos. Expõe sobre a in0 uência desse processo na constituição, ascensão e I m do Welfare State e a regulação social tardia no Brasil. A partir de revisão bibliográI ca na temática, elabora sobre o legado deixado pela Revolução Russa e projeta acertos e erros que devem ser considerados na construção de uma nova ordem societária.

  • A realidade empírica da assistência social: a atualidade de sua implementação no estado do maranhão

    O presente artigo traz uma discussão do processo de implementação do SUAS referenciada em resultados de pesquisa avaliativa realizada em estados brasileiros das regiões norte e nordeste. Apresenta inicialmente uma re8 exão crítica da Política de Assistência Social como processo, social e historicamente construído, em seguida, desenvolve uma análise da visão dos gestores, técnicos, conselheiros e usuários sobre a Política e como essa visão se traduz na sua implementação nos municípios pesquisados no Maranhão. Destaca determinações decorrentes de fatores internos e externos, conjunturais e estruturais oriundos do processo de formação da sociedade brasileira e do contexto da sociedade capitalista atual. Conclui destacando avanços e desaE os a partir dos elementos centrais da percepção dos sujeitos e seus rebatimentos sobre a implementação da Política no contexto do SUAS.

  • Hegemonia em gramsci e estado para o delineamento do campo público de comunicação no brasil

    O artigo destaca os conceitos de hegemonia e indústria cultural no entendimento do delineamento do campo público de comunicação no Brasil. O papel do Estado como principal instrumento de articulação entre os entes públicos e privados no setor de radiodifusão no Brasil. Aponta o potencial papel democratizante dos meios de comunicação pública.

  • Nuances da curadoria: promovendo educação em direitos nas ilpi's sem þ ns lucrativos de salvador-ba

    O presente artigo é um relato da pesquisa-ação, em curso, da Defensoria Pública do Estado da Bahia, cujo objeto consiste em problematizar o grau de proteção social ofertada às pessoas idosas, interditadas, sem referência familiar, vivendo em Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI’s), sem G ns lucrativos de Salvador/BA. Para tanto, estão sendo realizadas visitas técnicas in loco, consubstanciadas por entrevistas semiestruturadas com os gestores/as e residentes das ILPI’s. A sistematização dos dados aponta para o predomínio da reG lantropização do capital, da fragilização do controle e da participação social, ratiG ca o fenômeno social da feminização da velhice, bem como evidencia a existência de exposição dos residentes a situações de violações de direitos e de violências especíG cas perpetradas contra as pessoas idosas institucionalizadas.

  • O estado penal-psiquiátrico e a negação do ser humano (presumidamente) perigoso

    O artigo trata dos contornos do Direito Penal de "tratamento" com base no discurso médico-psiquiátrico, buscando analisar as consequências da reação (penal) ao sujeito "perigoso" e potencialmente criminoso, bem como a herança dessa periculosidade no Sistema de Justiça criminal brasileiro. Dessa forma, problematiza o Estado penal-psiquiátrico que passa a conectar a noção de "doença" e de "perigo" como justiG cativa de negação e aniquilamento do ser humano.

  • A educação no mst: um instrumento de luta revolucionária no campo

    O presente texto trata do debate da educação a partir da experiência do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra - MST, destacando a contribuição dos movimentos sociais para a construção do projeto de Educação do Campo, este apresentado nas contradições do processo político que é típico do contexto da sociedade capitalista. O artigo apresenta como expressão deste projeto no Maranhão a experiência da Unidade Integrada Roseli Nunes, localizada no município Lagoa Grande do Maranhão. Para o desenvolvimento do artigo, o debate apresentado dialoga com autores que estudam a temática, como Caldart, Fernandes e Sousa. Conclui que a experiência da Escola é uma importante referência para a educação do campo no estado, mesmo mediada pelas contradições e complexidades da sociedade capitalista.

  • Quando a balança pende: um corredor para exportações e o território santa rosa dos pretos

    O artigo apresentado resulta da fusão de duas comunicações apresentadas na Mesa Temática Projetos de desenvolvimento e comunidades tradicionais e indígenas no Maranhão: fronteiras territoriais, lutas sociais e equacionamento de con; itos durante a Jornada Internacional de Políticas Públicas, na UFMA, em 2017. EspeciC camente, evidencia as discussões relacionadas aos processos de construção da infraestrutura logística no Corredor Carajás para o escoamento de commodities do continente para o porto em São Luís sobre o território quilombola de Santa Rosa dos Pretos. Os trabalhos de pesquisa foram realizados nos anos 2015 e 2017 a partir da realização de entrevistas semiestruturadas e de documentos.

  • Política como ação responsiva no parfor da baixada fluminense: formação, responsabilidade e responsividade

    Este texto apresenta o registro da construção de um trabalho de formação docente no PARFOR que engloba a formação inicial e continuada de professores no Instituto Multidisciplinar da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. O diálogo entre a tríade: estágio curricular na formação de professores, discursos e práticas educativas na Educação Infantil e o lugar da leitura e da escrita na formação docente nos permite indagar sobre as especi cidades das experiências docentes e seu entendimento sobre a infância. Ademais, no caminho dessa problematização, questiona-se a forma como o estágio curricular adentra a prática pedagógica universitária por meio de uma pesquisa-formAÇÃO. Por m, o texto provoca-nos a pensar a fotogra a como potencial formativo e investigativo que une arte-vida-conhecimento.

Documentos em destaque