Revista Contemporânea de Contabilidade

Editora:
Universidade Federal de Santa Catarina
Data de publicação:
2011-03-11
ISBN:
1807-1821

Descrição:

A Revista Contemporânea de Contabilidade (RCC) tem por missão interagir com diferentes públicos e instituições no que diz respeito aos conhecimentos contábeis, tanto em nível nacional como internacional, divulgar e fomentar o desenvolvimento de metodologias e procedimentos nas áreas do ensino, da pesquisa e da extensão em atividades contábeis, e contribuir para a formação humana e profissional nos limites das discussões e possibilidades das Ciências Econômicas e Sócio-Aplicadas.

Documentos mais recentes

  • Editorial
  • O goodwill na perspectiva da appreciative inquiry (AI): a inovação transformando o patrimônio intangível

    Apresentamos um ensaio teórico a respeito da relação existente entre o goodwill contábil e os ideais e premissas da Appreciative Inquiry (AI). Adotamos também uma nova abordagem sobre o goodwill, caracterizando-o como um estado de riqueza potencial que será convertido em riqueza real no futuro. Este ensaio traz análises e indagações que auxiliarão o aprofundamento das reflexões a respeito desse tão controverso tema da literatura contábil. Indagamos se não seriam as interações preconizadas no que alguns autores chamam de “Revolução Positiva” uma das responsáveis pela geração de ganhos superiores nas organizações? O ambiente propiciado pela AI – ao considerar as melhores experiências vivenciadas pelas pessoas – pode ter relação direta com o goodwill que postulamos? A falta de consenso sobre a natureza do goodwill bem como os recentes debates que voltaram à agenda dos normatizadores abrem espaço para novas reflexões críticas e debates epistemológicos sobre o tema. Palavras-chave: Goodwill; Appreciative Inquiry; Patrimônio Intangível; Organizações

  • Distribuição orçamentária de governos estaduais no Brasil com base na percepção do cidadão: uma Análise a luz da Teoria do Equilíbrio Pontuado

    A Teoria do Equilíbrio Pontuado considera que os orçamentos são mecanismos que resultam de processos políticos complexos, que tem origem, de entre outras, na percepção do cidadão sobre a coisa pública e que poderá levar a uma redefinição das prioridades políticas pela distribuição orçamentária. Neste pressuposto, este estudo apresenta como objetivo central a relação entre as prioridades do cidadão (variáveis independentes) na distribuição orçamentária dos serviços de segurança pública, saúde, educação e saneamento (as variáveis dependentes). Elegeram-se os governos estaduais e Distrito Federal (n=27), enquanto unidades de análise e compreendendo o período entre 2013 a 2018. Como resultados, as políticas estaduais de segurança pública, saúde e educação apresentam grande estabilidade embora sendo pautadas por momentos de variação, contrariamente aos serviços de saneamento que se caracterizam pela instabilidade; e, que as prioridades do cidadão têm efeitos na distribuição orçamentária das políticas estaduais para os serviços de segurança pública, saúde e educação. Implicações teóricas e práticas são discutidas ao longo do texto. Teoricamente se comprova os efeitos da percepção do cidadão para a distribuição orçamentária. De caráter prático, os políticos deverão atender às necessidades dos cidadãos de modo a que a distribuição orçamentária privilegie os seus interesses e expectativas

  • PIB brasileiro como carteira de mercado eficiente no modelo CAPM

    No mercado financeiro, nota-se a existência de períodos em que há divergência entre os dados macroeconômicos (PIB, desemprego) e os dados do mercado acionário, principalmente os índices de ações. Questionando se o Ibovespa, retratam fidedignamente o cenário econômico nacional. O objetivo desta pesquisa foi testar a eficiência no sentido "média-variância", de carteiras inspiradas na composição do PIB, como proxies para a carteira de mercado no modelo CAPM. Comparando-as com a eficiência do índice Bovespa para o mesmo objetivo. Para isto foi utilizada a análise de regressão multivariada em uma amostra de 148 empresas, num período de 10 anos, 2009 a 2018. Os resultados mostraram que nenhuma das carteiras apontadas, tanto quanto o índice Bovespa, são eficientes como representante do mercado brasileiro segundo o CAPM. No entanto, apesar de não cumprir as condições de eficiência estipuladas, o Ibovespa se apresentou como a medida mais indicada para a carteira de mercado. Palavras-chave: Carteira de mercado eficiente; PIB; CAPM

  • Propriedade estatal e governança

    A presença do estado como acionista nas empresas brasileiras impõe desafios para a governança, por esse motivo, o presente estudo analisou o efeito da propriedade do estado sobre a governança corporativa, utilizando os dados de 234 empresas públicas brasileiras entre os anos de 2010 e 2016. Dois índices de governança foram criados (razão e fatorial), contemplando 12 aspectos de governança para cada empresa para cada ano, sendo o diferencial do artigo. Os dados foram obtidos a partir da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e foi utilizada a análise de regressão com dados em painel não balanceados através do modelo GMM-Sys. Como principal descoberta, a presença do estado como acionista tem um efeito negativo sobre o Índice de Governança Corporativa (IGC) das empresas públicas, ou seja, a propriedade estatal está associada a uma menor qualidade de governança

  • Mulheres CEO (Chief Executive Officer) e CFO (Chief Financial Officer): influência da presença feminina na qualidade dos accruals

    A presença feminina em cargos de diretoria executiva, gerência de alto escalão e nos conselhos tem apontado influência significativa na diminuição dos accruals discricionários das companhias. O estudo parte dos pressupostos evidenciados nas hipóteses H1a e H1b de que empresas com CEO e/ou CFO do gênero feminino possuem menos accruals discricionários e, assim, uma maior qualidade dos lucros. O modelo empírico foi aplicado numa amostra de 170 empresas não financeiras listadas na B3 S/A – Brasil, Bolsa, Balcão de 2013 a 2018. Os resultados rejeitam a H1a. Já os achados não rejeitam H1b, ou seja, foi encontrada influência significativa do CFO do gênero feminino com a diminuição da discricionariedade dos accruals que resulta em uma melhor qualidade dos lucros. A pesquisa ainda observou o total de mulheres como CEOs e CFOs, sendo 25 (2,68%) e 72 (7,73%), respectivamente, totalizando 97 mulheres em ambos os cargos

  • Diretrizes para relatórios financeiros populares de entidades públicas

    Este estudo analisa diferentes tipos de Relatórios Financeiros Populares (RFP) identificando as principais características responsáveis por alcançar uma transparência efetiva e aprimorar a democracia participativa. É sugerido um modelo que reúna informações essenciais e técnicas de formatação da experiência governamental nacional e internacional na publicação de relatórios concebidos para serem inteligíveis aos cidadãos. O cruzamento de critérios fixados por sete prêmios / certificados internacionais fornece as diretrizes que sustentam o modelo proposto, que considerou também as quatro iniciativas adotadas no Brasil. Ao aplicar os resultados obtidos às experiências de elaboração de RFP desenvolvidas no Brasil, constatou-se que já existe uma evolução na adoção de um olhar mais atraente e de maior divulgação, porém, os relatórios brasileiros ainda são longos se comparados aos internacionais, e, o conteúdo e a linguagem técnica dos relatórios oficiais ainda prevalecem, o que dificulta a compreensão dos brasileiros que não possuem formação financeira ou contábil

  • Fatores contingenciais que contribuem para a adoção do custeio alvo: estudo de caso em uma empresa de serviços

    O objetivo desse trabalho foi analisar a influência dos fatores contingenciais no sistema de custeio alvo de uma empresa prestadora de serviços no Estado do Rio de Janeiro. A pesquisa realizada foi um estudo de caso em uma empresa de consultoria em Tecnologia da Informação onde foram coletadas informações por meio de entrevistas acerca de aspectos contingencias (ambiente, tecnologia, estrutura e estratégia) e de atributos relacionados ao sistema de custeio alvo. Para a análise das informações coletadas foi considerada a técnica de análise de conteúdo. Os resultados demonstram que a empresa estudada está inserida em um setor dinâmico, a tecnologia em suas atividades é muito presente. Trata-se de uma empresa de médio porte com razoável descentralização e que atribui muita importância a gestão estratégica de custos. O sistema de custeio alvo é considerado pelos entrevistados como de grande relevância para gerenciar custos e alcançar os objetivos da organização

  • Multinacionalidade, ativos intangíveis e agressividade fiscal

    Atualmente, a agressividade fiscal e a multinacionalidade tem sido temas recorrentes em pesquisas internacionais na área contábil. O objetivo deste estudo é analisar como a agressividade tributária (BTD ou TTVA) é afetada pela multinacionalidade, considerando o nível de ativos intangíveis das empresas listadas na B3. Para isso, foi realizada uma pesquisa quantitativa a partir da análise de regressão, em que se testaram duas proxies de agressividade fiscal (BTD e TTVA). Os resultados permitem inferir que a presença de multinacionalidade está relacionada a menores níveis de agressividade fiscal, em média. No entanto, a presença de multinacionalidade relacionada a maiores níveis de ativos intangíveis gera maiores níveis de agressividade fiscal

  • Uma análise do conteúdo e da qualidade dos relatórios de sustentabilidade de acordo com os padrões da GRI em empresas peruanas de mineração supervisionadas pela SMV em 2018: deficiências e oportunidades

    A sustentabilidade corporativa tornou-se um fator distintivo dos líderes globais, que comunicam ações de desenvolvimento sustentável por meio de relatórios de sustentabilidade corporativa (RSC) de acordo com padrões internacionais de relato, como a GRI. Na América Latina existe uma grande variabilidade na sua adoção e o setor de mineração peruano enfrenta problemas de credibilidade pela incidência de conflitos socioambientais em seus projetos, apesar de sua recente consistência na apresentação dos RSC. Uma análise estatística de uma amostra de empresas de mineração que submeteram seu RSC à SMV em 2018 mostrou que metade delas cumpriu com a apresentação de RSC; mas os princípios GRI não são seguidos à risca. Os relatórios enfatizam o pilar social sobre o ambiental e econômico; com um desequilíbrio entre ações positivas, neutras e negativas; e não apresentam suas fontes para tornar os dados auditáveis. Surge a oportunidade de criar uma área especializada na SMV para revisar RSC

Documentos em destaque