• Esboços. Revista do Programa de Pós-Graduação em História da UFSC

Editora:
Universidade Federal de Santa Catarina
Data de publicação:
2011-03-10
ISBN:
1414-722x

Descrição:

É uma revista dedicada a divulgar e debater artigos, pesquisas e enfoques que enriqueçam a produção do conhecimento histórico.

Documentos mais recentes

  • Visões da queda: motivos edênicos em minha formação, de Joaquim Nabuco

    Em sua autobiografia Minha formação, Joaquim Nabuco emprega metáforas como vetores de construção de sentido para a vida autobiografada, assim como para a realidade na qual ela se desenrola. Neste trabalho, analiso o conjunto das ocorrências de metáforas edênicas no livro. Parte-se do entendimento de Hans Blumenberg e Luiz Costa Lima de que o metafórico não é, conforme o entendimento mais convencional, um aspecto ornamental da linguagem, mas um eixo que complementa as carências do conceitual na comunicação humana. Procede-se, em seguida, à análise de passagens onde aparece a metáfora edênica na autobiografia de Nabuco, na tentativa de compreender como suas formas e mecanismos variam dentro de uma mesma obra literária, defendendo, ainda, o seu caráter propedêutico na produção de interpretações sociológicas sobre a história do Brasil.

  • O México revolucionário e o latino-americanismo no Brasil nos anos 1920

    Neste trabalho é abordada a política latino-americanista exercida pelo México a partir da Revolução de 1910, enfatizando-se suas relações com a promoção dessa identidade continental no cenário brasileiro. Mostramos que a inclusão do Brasil na estratégia continental mexicana foi um elemento importante para o desenvolvimento de uma sensibilidade latino-americanista em parte da intelectualidade brasileira durante os anos 1920.

  • Periódicos e a emergência de novos campos de pesquisa
  • Raça, mestiçagem e designações sociorraciais no romance o mulato, de Aluísio Azevedo (1850-1881)

    Neste artigo propõe-se uma leitura histórica do romance O mulato (1881), de Aluísio Azevedo. A metodologia adotada é o contextualismo: analisamos a primeira edição do romance em meio ao contexto coevo de discussões entre os periódicos maranhenses O Pensador e Civilização, respectivamente, órgãos de imprensa do círculo intelectual de Aluísio e do clero local. Procuramos demonstrar que Aluísio recorreu a alegorias e representações historiográfico-memorialísticas para construir a semântica sociorracial do romance e dialogou com os intelectuais da sua época, posicionando-se contra as teses de degeneração racial dos mestiços e favoráveis à ideologia do branqueamento racial.

  • O convite da história global
  • Os problemas estruturais da vida cotidiana nos municípios brasileiros na primeira república: o caso de Alfenas-Mg

    Este texto é resultado de um estudo sobre aspectos da vida cotidiana no município de Alfenas durante a Primeira República. No intuito de conhecer alguns dos maiores problemas que afetavam o dia a dia da sua população naquela época e como ela os enfrentava, a análise baseou-se em requerimentos enviados ao poder público municipal. Com isso, o objetivo da investigação é analisar como tais requerimentos podem ser interpretados como instrumentos de ação política, ou de cidadania, por meio dos quais os cidadãos que os assinavam procuravam acionar o poder municipal para solucionar problemas de interesse público.

  • A história global da escravidão atlântica: balanço e perspectivas

    Neste artigo, parte-se de um levantamento de abordagens sobre a escravidão atlântica com vistas a avaliar a pertinência da história global para o tratamento de determinadas temáticas. Em primeiro lugar, realiza-se um balanço historiográfico rastreando-se trabalhos e abordagens passadas e presentes sobre o tema, produzidos no âmbito da história comparada e, mais recente e explicitamente, da história global, cujas contribuições fornecem subsídios importantes para o campo de nosso interesse. Em seguida, apresentam-se algumas considerações teóricas e metodológicas para fundamentar a construção de uma agenda de pesquisa para a história global que tenha como cerne de suas preocupações a multiplicidade temporal da escravidão atlântica em suas relações com a dinâmica do capitalismo histórico.

  • Acertos e desafios de uma perspectiva global da história da infância e das emoções
  • Luces y sombras sobre américa latina en una historia global

    Tras haberse realizado una actualización bibliométrica del número de artículos publicados sobre América Latina como tema principal de estudio en las revistas Journal of World History y Journal of Global History, se ratifica que existe una periferización del continente. El objetivo del presente artículo es cuestionar si lo anterior es un fenómeno cuantitativo o si existen algunas excepciones al respecto; es decir, ¿cuáles son los factores institucionales que subyacen a ese fenómeno? La exposición se divide en tres partes. Primero, se detallan los hallazgos relacionados con la actualización bibliométrica; luego, se exponen cuatro ejemplos donde el papel de América Latina es relevante en narraciones influyentes que se conectan con la historia global; por último, se exponen algunos factores con los que se intenta explicar la naturaleza de esas manifestaciones, lo que arroja un panorama de luces y sombras sobre América Latina en las interpretaciones de historia global.

  • Um mundo sem judeus

Documentos em destaque