• Boletim de Pesquisa - Nelic

Editora:
Universidade Federal de Santa Catarina
Data de publicação:
2011-03-11
ISBN:
1984-784X

Descrição:

É uma publicação promovida pelo NELIC - Núcleo de Estudos Literários e Culturais com ênfase na produção dos estudos sobre Periodismo e periódicos literários e culturais no Brasil e na América Latina.

Documentos mais recentes

  • Cine y literatura en América Latina: las intervenciones de Mario Bellatin

    En este último cambio de siglo, la literatura y el cine producido en América Latina han insistido en representar, de diversas formas, la violencia social. Dicho fenómeno ha sido definido como un “boom” estetizante de la violencia y, a la vez, como una reflexión acerca de la marginali-dad de ciertos sujetos como de las relaciones biopolíticas que exponen. El presente trabajo se detiene en ciertas producciones literarias y audiovisuales de Mario Bellatin como Salón de Belleza, Bola ne-gra - el musical de Ciudad Juárez y La escuela del dolor humano de Sechuán con el fin de abordar tal problemática.

  • Como-ver: um cinema de palavras na poesia de Manuel Gusmão

    O artigo se propõe a apresentar uma análise da dinâmica cinematográfica presente na escrita de Manuel Gusmão - poeta e ensaísta literário português -, e de seu trabalho com a sonoridade, com os movimentos, com o jogo de luzes e sombras a co-mover a materialidade verbo-visual dos poemas. Nesse sentido, desenvolvem-se reflexões acerca de uma teorização da imagem e de uma ética do olhar oriundas dos próprios procedimentos imagéticos que se estabelecem no lirismo crítico do referido poeta, no âmbito da poesia portuguesa contemporânea.

  • Filmes como forças
  • Literatura e cinema contracenam no Jogo da vida

    O artigo objetiva abordar as inter-relações entre o texto literário e a obra cinematográfica, tomando por base o conto Malagueta, Perus e Bacanaço, de João Antônio, e a transmutação fílmica realizada pelo cineasta Maurice Capovilla, com o título de O jogo da vida. Subsidiariamente, são apresentados alguns pontos de intercessão entre a narrativa literária e a narrativa cinematográfica, buscando detectar semelhanças entre elas, tais como: a interconexão entre as duas formas de ficção; o intercâmbio de experiências vivenciadas pelo literato e pelo cineasta em suas manifestações artísticas; o processo de reconstrução da trama literária durante a transmutação cinematográfica; a recriação dos personagens durante a transição do literário para sua caracterização cinematográfica....

  • A publicização do corpo da mulher em A história de Aia

    Este artigo aborda a publicização do corpo da mulher no discurso fílmico A história de Aia. A discussão desenvolve-se a partir das considerações de Arendt e de Aboim, a qual trata a dicotomia público/privado diretamente em relação à perspectiva de gênero. A distinção entre esses espaços diz respeito ao exercício das liberdades individuais, que em princípio não encontram limitações no plano privado, porém surgem redefinidas na sociedade ditatorial e distópica representada. A questão é ressaltada quando se põem em discussão as relações de gênero, o papel e os espaços da mulher na sociedade. Assim, discutir sobre os espaços público e privado em relação às delimitações de gênero corresponde à intenção de refletir sobre o espaço a que cada gênero tem acesso e a forma como esse acesso é socia...

  • O cinema político e a indústria cultural: a obra de Michael Moore

    Este artigo tem como objetivo discutir a respeito da produção fílmica do cineasta norte-americano Michael Moore, tendo como questão central a relação que se estabelece entre arte e política num momento histórico que, de um lado, aponta para a crise do capitalismo e, de outro, para a fragmentação política da classe trabalhadora. Focado na análise dos documentários Roger e Eu (1989) e Capitalismo: uma história de amor (2009), este artigo é uma tentativa de compreender o método desenvolvido pelo cineasta para lidar com a crise de representação e comunicação vivida pela arte política nas últimas décadas, bem como as condições de representação da luta de classes dentro da indústria cultural norte-americana.

  • Entre o ver e o ser visto: notas sobre a visibilidade do homem e do animal no cinema e na literatura

    Este artigo pretende estabelecer interseções entre a produção cinematográfica Ex isto, de Cao Guimarães, e a obra literária que a motiva, Catatau, de Paulo Leminski, tendo como eixo a discussão sobre as posições ocupadas pelo homem e pelo animal. A fim de evidenciar as implicações de uma inversão crítica propiciada pela exposição do homem, que é perscrutado, e torna-se, imagem, e do animal, que se posiciona como o detentor do olhar, recorremos ao pensamento de George Didi-Huberman, Giorgio Agamben e Michel Foucault.

  • 1932: entre a imagem e a virtualidade

    Entre a realidade e sua representação imagética, intervém a subjetividade de quem capta essa realidade, cujas condições intelectuais, sociais e culturais se articulam para a configuração analógica e dessemelhante do rosto imagético, conforme as considerações de Jacques Rancière sobre a natureza das imagens. Nesse sentido, não só se contesta a existência de um discurso único sobre um evento histórico, mas também a univocidade de tal evento. Levando isso em consideração, o documentário 1932: cicatriz en la memoria (2005), dirigido por Carlos Henríquez Consalvi, para o Museo de la Palabra y la Imagen (MUPI) de El Salvador, apresenta uma narrativa que compreende o levante popular e etnocídio cultural de 1932, como a semente do Partido Comunista (PC) salvadorenho, ao mesmo tempo em que na en...

  • As potências do cinema

    O cinema, segundo Jacques Rancière, é uma multiplicidade de conceitos que, sob o mesmo nome, permite estabelecer um espaço de pensamento. A distância entre um conceito e outro é o que separa, mas também o que propõe uma relação. Entre cinema e política há também distâncias, intervalos, desvios, abordados pelo autor em As distâncias do cinema (Les écarts du cinema). Walter Benjamin defendia certas potências progressivas do cinema, mas reconhecia seus usos fascistas. Jacques Rancière reencontra nas distâncias uma possibilidade, não do cinema em geral, mas de cada filme, ter ainda uma força política. Essa força, para ambos, está na tensão dialética da imagem, ou seja, na sua capacidade de suspensão de discursos, de juízos, de síntese.

  • Olhar para 'Talco de vidro

    Aqui se busca uma forma de olhar para as histórias em quadrinhos emprestando as lentes e olhares de Maurice Merleau-Ponty. O objeto em estudo é a obra de Marcello Quintanilha, mais es-pecificamente o álbum Talco de Vidro. Através das ideias propostas por Merleau-Ponty, tentou-se entender os mecanismos de corte, interrupção típica das HQs como um espaço entre, um lugar onde a imaginação do leitor possa ser ativada e as significações surjam. Tudo isso é levado em conta tendo por fundo a história de Rosângela, personagem de Talco de Vidro que enxerga o mundo de uma maneira bastante particular.

Documentos em destaque